Paulínia não terá transição de governo: Cazellato é reeleito pela maioria

Da Redação
16/11/2020 00:11:35
Paulínia não terá transição de governo: Cazellato é reeleito pela maioria

O abraço da vitória em 2019, antes da pandemia, se repete em 2020

Prefeito de Paulínia obteve 48,19% dos votos válidos, ou seja, 26.932 votos, contra 19.605 (35,08%) somados pela segunda colocada, Nani Moura (MDB)

De acordo com a Justiça Eleitoral, neste domingo, 15 de novembro de 2020, dia em que se comemora a Proclamação da República, dos 79.885 eleitores paulinenses aptos ao voto, 61.494 compareceram às urnas, e exatos 55.888 (90,88%) votaram para prefeito, vice-prefeito e vereador da cidade. A mais acirrada disputa pela Prefeitura de Paulínia, nos últimos 24 anos, terminou com os atuais prefeito e vice-prefeito do município, Du Cazellato e Sargento Camargo (PSL), reeleitos para um mandato completo, ou seja, de quatro anos. 



Do total que compareceu às urnas e teve o voto validado, 26.932 eleitores digitaram 22, o número de Cazellato, o que representa 48,19% dos votos válidos apurados pela Justiça Eleitoral.  Já a candidata Nani Moura (MDB) recebeu 19.605 votos (35,08%), sofrendo a segunda derrota eleitoral consecutiva para o atual prefeito. Em 2019, eles e outros sete candidatos disputaram a primeira eleição suplementar da cidade, para o mandato-tampão que termina no próximo dia 31 de dezembro. Cazellato venceu com 13.119 votos, contra 11.211 obtidos por Nani.

Robert Paiva (REDE) recebeu 5.845 votos, Dr. Gustavo Yatecola (Patriota) 2.337, Edson do PT (PT) 875, e Renato Cardoso (PDT) 294 votos. 

Já a corrida pela Câmara Municipal de Paulínia (CMP) terminou com sete vereadores, dos doze que disputaram, reeleitos para mais um mandato, e oito novos parlamentares eleitos. Com as coligações para as eleições proporcionais proibidas, a partir deste ano, os partidos disputaram com as chamadas “chapas puras”, de até 23 candidatos cada, obedecendo o limite mínimo legal de 30% das vagas para mulheres. Veja quem vai estar na CMP, a partir de 1º de janeiro de 2021. 

Tiguila Paes (Cidadania) - 1.462 votos
Fábio da Van (Cidadania)  - 1.159 votos
Fabio Valadão (PL) - 1.144 votos
Alex Eduardo (Solidariedade) - 1.032 votos
Gibi Professor (PTB) - 1.016 votos
Pedro Bernarde (Cidadania) - 1.012 votos
José Soares (Republicanos) - 1.005 votos
Edilsinho Rodrigues (Solidariedade) - 1.003 votos
João Mota  (DC) - 916 votos
Messias Boi (PL) - 881 votos
Flávio Xavier (Podemos) - 862 votos
Zé Coco (PSB) - 809 votos
Helder Pereira (PL) - 664 votos
Grilo (MDB) - 604 votos
Cícero Brito (MDB) - 437 votos

Ainda de acordo com a Justiça Eleitoral, 18.391eleitores paulinenses não foram votar (abstenções), 3.552 votaram nulo, e 2.054 branco. 

Prefeito, vice-prefeito e vereadores eleitos devem ser diplomados até o dia 18 dezembro. Já a posse dos escolhidos pela população acontece, tradicionalmente, no dia 1º de janeiro, quando também os vereadores escolhem o novo presidente do Poder Legislativo Municipal. 

Fotos: Divulgação

Comentar