Suplente é convocado para vaga de Tiguila (PPS), suspenso por decisão judicial

Da Redação
04/06/2019 15:06:55
Suplente é convocado para vaga de Tiguila (PPS), suspenso por decisão judicial

Segundo defesa, vereador foi suspenso sem poder se manifestar sobre o caso

Vereador ainda não emitiu nota sobre o assunto, mas em declarações à imprensa alega “sofrer perseguição política”; defesa deve contestar suspensão

Na manhã desta terça-feira (4), o suplente de vereador Rudney Pereira Bernardo, o Ney da Van, protocolou na Câmara Municipal de Paulínia pedido para substituir Ademilson Jeferson Paes, o Tiguila Paes (PPS), que teve o exercício do mandato suspenso pela Justiça.  À tarde, o Legislativo convocou Ney da Van para assumir na sessão de logo mais, a partir das 18h30. Ele permanecerá no cargo até o final da suspensão do titular. 

A suspensão do mandato de Tiguila (PPS) foi determinada pelo juiz substituto da 1ª Vara de Paulínia, Fabrício Reali Izia, nesta segunda-feira (3), em ação de “atentado contra liberdade de trabalho”, que corre em segredo de Justiça. Na mesma decisão, o magistrado também suspendeu Elisaman de Jesus Lopes, o Carioca, da pasta municipal de Desenvolvimento Econômico.

Tiguila (PPS) ainda não emitiu nota oficial sobre a suspensão de seu mandato, mas deu algumas declarações sobre o assunto à imprensa. “Fui afastado baseado em um processo totalmente inconsistente, sem fatos que comprovem qualquer participação minha em ações ilegais”, afirmou ao Blog da Rose.  Ainda de acordo com o blog, o parlamentar disse “sofrer perseguição política” e que sempre defendeu que as empresas instaladas no município dessem preferência aos trabalhadores locais. 

Ao mesmo veículo, o advogado Juan Felipe Camargo Coimbra de Souza  considerou “arbitrária” a suspensão do mandato de seu cliente, nas palavras dele, “eleito pelo povo sem dar condições de que ele se manifeste sobre o caso”. Segundo informações, a defesa deve contestar a suspensão. 

Foto: Arquivo


Comentar