O CP Online apurou que o cancelamento foi decidido por urologistas do HMP, que não têm sequer material para fazer biópsia

Da Redação
06/11/2014 21:19:00
O CP Online apurou que o cancelamento foi decidido por urologistas do HMP, que não têm sequer material para fazer biópsia

[imagem] Os médicos urologistas da rede de saúde de Paulínia entregaram, segunda-feira (3), um documento à diretoria do Hospital Municipal cancelando a campanha “Novembro Azul”, voltada ao combate do câncer de próstata. Nossa reportagem apurou que o cancelamento foi provocado pela falta total de material para a realização de exames. “Não tem material nem para fazer biópsia. Teve médico que chorou, quando decidiram cancelar a campanha”, disse uma fonte ouvida pelo Correio Paulinense Online, no final da tarde de hoje (6).


Embora a campanha tenha sido cancelada, o Teatro Municipal “Paulo Gracindo” continua iluminado pela cor azul, símbolo da importante campanha que acontece em todo o país, durante este mês. A Prefeitura de Paulínia ainda não emitiu nenhuma nota sobre o cancelamento da “Novembro Azul”, na cidade. Tentamos falar com a direção do HMP, mas ninguém foi encontrado para comentar o assunto. 

A Campanha

O câncer de próstata atinge grande parte da população masculina e, mesmo assim, ainda é um tema que enfrenta muitas barreiras. Quase 50% dos brasileiros nunca foram ao urologista e, em 2014, a projeção é de que 12 mil vão morrer da doença em função da descoberta em estágio avançado. 

Preocupado com a saúde do homem, o Instituto Lado a Lado pela Vida criou, em 2008, a campanha Um Toque, Um Drible, que tem o objetivo de promover uma mudança de paradigmas em relação à ida do homem ao médico para a realização de exames preventivos. A campanha permanece ativa durante o ano todo e, em novembro de 2012, fomos pioneiros ao lançar no Brasil o Novembro Azul, que se tornou referência na missão de orientar a população masculina a cuidar melhor da saúde. 

O público-alvo da campanha, que é realizada durante o ano todo e tem seu ápice no mês de novembro, são homens a partir de 40 anos de idade e grupos que participam do processo de prevenção e cuidados, como familiares e parceiros.

Para quebrar esse preconceito, o objetivo é informar a população por meio de ações interativas, além de conscientizar sobre a importância da realização dos exames periódicos relacionados ao câncer de próstata, que é o segundo mais recorrente em brasileiros, perdendo apenas para o câncer de pele.


Foto: Reprodução/Site Lado a Lado

Comentar