TRE-SP vai decidir se Moura Junior (PMDB) permanece no cargo; julgamento está marcado para 12 de novembro

Da Redação
30/10/2014 19:07:00
TRE-SP vai decidir se Moura Junior (PMDB) permanece no cargo; julgamento está marcado para 12 de novembro

[imagem] Desde que assumiu o comando da Prefeitura de Paulínia, em julho do ano passado, Edson Moura Junior (PMDB) teve o mandato cassado e a inelegibilidade decretada  duas vezes pela Justiça Eleitoral da cidade.

A primeira cassação, publicada no Diário da Justiça do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) no dia 9 de abril, se deu após o processo que investigou fraudes na substituição do então candidato Edson Moura (PMDB) pelo filho, Moura Junior (PMDB), na corrida eleitoral de 2012. No mesmo processo, o vice-prefeito Francisco Almeida Bonavita Barros (PTB) também perdeu o mandato e os direitos políticos, por oito anos.


Moura Junior (PMDB) ficou fora do cargo por quatro dias e no lugar dele assumiu o presidente da Câmara, Marcos Roberto Bolonhesi, o Marquinho Fiorella (PP). A defesa dos réus recorreu da decisão local e a desembargadora Diva Malerbi, do TRE-SP, concedeu liminar para prefeito e vice permanecerem nos cargos, até a decisão final do caso pelo tribunal. 

Hoje (30), o TRE marcou o julgamento para o próximo dia 12 de novembro. De acordo com um advogado ouvido pelo Correio Paulinense Online, a defesa de Moura Junior (PMDB) deve usar o direito de um adiamento, para ganhar tempo. “A defesa pode pedir que o julgamento seja adiado uma única vez e esta tem sido a estratégia usada pelos advogados dos réus, neste processo. Por isso, tudo indica que a decisão definitiva do TRE seja conhecida somente na sessão seguinte a do dia 12”, explicou ele.

2ª cassação

No dia 26 de maio, a juíza Márcia Yoshie Ishikawa cassou, novamente, os mandatos do Prefeito e Vice de Paulínia, dessa vez por uso indevido do jornal Tribuna, de Wilson Machado, atual secretário de Indústria e Comércio, e do site Alerta Paulínia, do secretário dos Negócios Jurídicos, Arthur Augusto Campos Freire. 

De acordo com a sentença judicial, Moura Junior, Bonavita e o ex-prefeito Edson Moura foram beneficiados pelos dois veículos de comunicação durante a campanha eleitoral de 2012. De novo, a defesa mourista conseguiu liminar no TRE, até o julgamento deste segundo caso.

Outros

Pelos menos outros dois processos contra Edson Moura, Edson Moura Junior e Francisco Almeida Bonavita Barros aguardam julgamento da Justiça Eleitoral de Paulínia. Um deles, o da compra de votos (captação ilícita de sufrágio) na campanha eleitoral de 2012, foi destacado pelo Fantástico (Globo), dia 7 de setembro.

A reportagem investigativa, intitulada “Compra de Votos”, mostrou Edson Moura e o filho Moura Junior distribuindo dinheiro a eleitores, após uma reunião política no bairro Bom Retiro. Segundo informações, a decisão sobre este caso pode sair a qualquer momento. 

Foto: Reprodução EPTV

Comentar