O desabafo de um cidadão paulinense, que teme pela vida, diante do descaso com a saúde municipal

Da Redação
19/10/2014 16:50:00
O desabafo de um cidadão paulinense, que teme pela vida, diante do descaso com a saúde municipal

[imagem] Excepcionalmente, o Artigo de hoje traz o desabafo de um cidadão paulinense, vítima do descaso com a saúde pública do município. Jair Porcel Pinto, 52 anos, morador do Jardim Vista Alegre, na região central da cidade, nos escreveu relatando detalhes do atendimento que recebeu no Hospital Municipal e na Unidade Básica de Saúde do Centro, após sofrer um ataque cardíaco, no último dia 7.  Ele conta, entre outras coisas, que um servidor público municipal, também vítima de enfarto, não foi acompanhado por uma cardiologista na UTI do HMP e acabou falecendo, mesmo transferido para um hospital particular. Leia a íntegra do desabafo, que não sofreu qualquer edição ou correção.   


ATÉ ONDE VAI A INCOMPETÊNCIA DOS ADMINISTRADORES DA SAÚDE DE PAULÍNIA?

Nós! Moradores de Paulínia, estamos cansados de ouvir a população reclamar que faltam médicos, medicamentos, materiais de higiene, que pacientes ficam esperando nos corredores para serem atendidos no HOSPITAL MUNICIPAL.

Estamos tão acostumados com isso, que nem damos a devida atenção, até que um dia essa realidade chega até a nós, seja através da necessidade de algum parente, ou até mesmo necessidade pessoal.

O fato a ser relatado, aconteceu na semana passada e eu não poderia deixar de expor, pois o problema que passei na semana passada e que ainda estou sentindo os reflexos, são frutos da incompetência em primeiro lugar do chefe do poder executivo, que nomeia seus secretários, não pela competência profissional, pelo conhecimento da área que estão administrando, mas sim para pagar as promessas pelo apoio quando da campanha eleitoral e não existem vereadores que contestem essa barbaridade.

O que presenciei na semana passada, leva até o mais ignorante dos homens a refletir e desacreditar na política e nos políticos paulinenses, pois a impressão que dá é que senão todos, mas a grande maioria, estão ali simplesmente para serem coniventes com os danos e desmandos do prefeito.

Temos um prefeito de fachada, pois quem na verdade administra e dá a palavra final em tudo o que pode ser feito na cidade é seu pai.

Apesar da falta de funcionários, temos uma ótima equipe de profissionais no HOSPITAL MUNICIPAL DE PAULÍNIA, são colaboradores, que mesmo com a falta de funcionários, por fraudes em concursos anteriores, são proibidos de trabalhar em regime extraordinário e quando trabalham, tem essas horas limitadas a 40 horas mensais e o restante vão para o banco de horas. 

Na Terça-Feira passada dei entrada no HMP, com ataque cardíaco, fui muito bem atendido pelos funcionários do hospital, no qual agradeço principalmente os Drs. Zanoni, Edmilson, Marcelo e toda a equipe de enfermagem.

Começou o problema com a falta de toalha de banho, quem não trouxe de casa, não tinha como secar o seu corpo.

Durante o período que fiquei internado, ou seja do dia 07.10.2014 a 11.10.2014, presenciei vários casos iguais ao meu, havendo inclusive o caso de um paciente (LUIZ), funcionário do LABORATÓRIO do HMP, que ficou internado na UTI e por não ter o acompanhamento de um profissional da área (CARDIOLOGISTA), mesmo sendo transferido, foi a óbito.

No dia 11.10.2014, recebi alta do HMP e encaminhado ao meu posto de saúde (POSTO DE SAÚDE CENTRAL) e para minha surpresa, fui informado que os dois únicos profissionais (CARDIOLOGISTAS), estavam gozando seu período de férias.

Além disso, me informaram que de acordo com os procedimentos da rede de saúde de Paulínia, mesmo estando internado a 05 dias, teria que agendar consulta com um CLÍNICO GERAL do posto (sabemos que, como não tem CARDIOLOGISTA  disponível é um meio de ganhar tempo), achei um absurdo, pois já havia passado por 03 CLÍNICOS GERAL, havendo inclusive um encaminhamento de um desses clínicos (Dr ZANONI),  para o CARDIOLOGISTA do posto de saúde, a meu ver esse procedimento leva a crer que todo esse período que fiquei internado e muito bem supervisionado por esses profissionais não valeram nada perante as normas da rede.

Fui até a secretaria de saúde, pois preciso com urgência dar continuidade ao tratamento CARDÍACO, iniciado no HMP, mas de acordo com os funcionários da secretaria, não tinha funcionário apto a me prestar esclarecimentos, solicitando a presença de uma garota que se dizia da ouvidoria, que ficou de verificar junto ao posto de saúde e me dar uma informação precisa sobre o meu caso e disse que de acordo com o protocolo da OUVIDORIA, ela teria até 08 dias para me dar uma posição, MAS ESSE PERÍODO QUE A OUVIDORIA PRECISA PARA DAR A INFORMAÇÃO E ANDAMENTO AO MEU TRATAMENTO É MUITO LONGO, MAIS FÁCIL SERIA A PREFEITURA FAZER A COTAÇÃO DO MEU SEPULTAMENTO COM O MAURINHO VEDOVELLO, OU MELHOR,  DEIXA PRÁ LA, POIS ATÉ SAIR O PREGÃO ESTAREI PODRE.

Diante disso, só me resta rezar e acreditar que somente Deus pode zelar pela minha saúde, pois se depender da atual administração municipal com certeza meu fim já esta selado. 

Fora essa questão do meu tratamento, existem algumas coisas acontecendo que o nosso CHEFE DO PODER EXECUTIVO, poderia esclarecer:

1 - Se o preço de um colaborador da CORPUS custa o mesmo que um AJUDANTE GERAL concursado, porque não abrir concursos com uma empresa séria, para que esses funcionários ganhem melhor?
2 - Se o valor do m2 do complexo BRASIL 500, está sendo negociado a R$35,00, portanto com lotes de 250 Metros negociados a R$8.750,00, porque não abre as vendas desses lotes a população carente para acabarmos com o déficit habitacional na cidade?
3 - Se com o valor pago a título de aluguel dos veículos anualmente, seja para ambulâncias, viaturas, etc., daria para comprar a mesma quantidade de viaturas a cada 02 anos, porque alugar, se podemos comprar?
4 – Se quem ganhou a eleição foi o Juninho, porque quem administra é o Edson Moura?

Resumindo! Tem muito funcionário bom nessa prefeitura e muita coisa a ser mudada, mas isso não interessa ao executivo, pois assim secariam as mamas.

Desculpem o desabafo, mas está na hora de pensarmos que nas próximas eleições, temos que mudar o nosso Executivo, colocarmos um real administrador, pois pessoas sem qualificação para tal, sempre pensarão no que podem ter com o cargo e nunca o que poderão fazer, para nos trazer bem estar, como a maioria que esteve no cargo.

O mesmo deveremos fazer com a edilidade, pois não conheço, algum que entrou para a política pobre e saiu pobre e sabemos que com o salário que ganham e o custo de vida em Paulínia, não dá para subir tanto na vida assim.

Sem mais 

JAIR PORCEL PINTO

Foto: Reprodução/Facebook Jair Porcel Pinto 

Comentar