“A terceirização é a maior inimiga das aposentadorias dos servidores”, afirma assessora especial de Moura Junior...

Da Redação
30/09/2014 16:11:00
“A terceirização é a maior inimiga das aposentadorias dos servidores”, afirma assessora especial de Moura Junior (PMDB)

[imagem] Auxiliar de enfermagem, ex-presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Paulínia e atual Conselheira Administrativa do Instituto de Previdência Social do Município (PauliPrev), Iria Onira da Silva sempre combateu a terceirização dos setores públicos, especialmente a Saúde, onde atualmente responde pelo SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). 


Em 2011, Iria concorreu à reeleição no PauliPrev defendendo a valorização dos servidores municipais, a qualidade dos serviços públicos e a sobrevivência da previdência da categoria. “A onda de terceirização está destruindo o serviço público municipal, sucateando a qualidade do atendimento à população, desvalorizando os Servidores e colocando em risco a sobrevivência de nosso Instituto de Previdência (PauliPrev)”, afirmou a então candidata, em seu panfleto de campanha. 

“Minha atuação como Dirigente Sindical (STSPMP) e como Conselheira eleita no Pauliprev desde 2002, sempre foi na defesa do servidor e serviço público municipal sem essa ameaça chamada de TERCEIRIZAÇÃO. As vitórias obtidas até hoje foram resultado dessa luta, onde a participação dos profissionais da Saúde e especialmente da Educação (Educadores), foi fundamental”, ainda afirmou Iria, na época. 

Hoje, três anos e cinco meses depois, falta muito pouco para a terceirização da Saúde de Paulínia tornar-se realidade, através do Projeto de Lei 46/2014, do prefeito Edson Moura Junior (PMDB), já aprovado  pela maioria dos vereadores, em primeira discussão, no último dia 16. Entretanto, desde que a proposta chegou à Câmara, Iria, que hoje é oficialmente Assessora Especial de Moura Junior (PMDB), com salário mensal de R$ 8.904,00, ainda não deu nenhuma declaração pública sobre o assunto. 

Nossa reportagem deixou uma mensagem no “inbox” da página do Facebook da Assessora Especial de Moura Junior (PMDB).  “Iria, em 2011, você declarou: A TERCEIRIZAÇÃO É A MAIOR INIMIGA DAS APOSENTADORIAS DOS SERVIDORES, durante a sua campanha para Conselheira do PauliPrev. Hoje, três anos depois, qual a sua posição sobre a TERCEIRIZAÇÃO DA SAÚDE, proposta pelo prefeito Edson Moura Junior, através do Projeto de Lei 46/2014, denominado Paulínia Saudável, já aprovado em primeira discussão pelos Vereadores, dia 16 de setembro passado?”, escrevemos, às 13h19min de hoje (30). A mensagem foi visualizada por ela às 14h23min, também desta terça-feira (30), porém, até a publicação desta matéria Iria não havia respondido.

A Votação

O mérito do Projeto de Lei 46/2014, denominado “Paulínia Saudável”, não será votado hoje pelos vereadores, porque o prefeito Edson Moura Junior (PMDB) ainda não respondeu os Requerimentos do vereador Gustavo Yatecola (PT do B), que também é médico da rede municipal, e da vereadora Angela Duarte (PRTB), presidente da Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara de Paulínia.

Entre outras informações, Yatecola (PT do B) quer saber quais os setores/especialidades/exames que serão terceirizados; qual o valor estimado de investimento para os serviços complementares a serem contratados ou conveniados; e se a terceirização inclui a contratação de médicos e enfermeiros, entre outros profissionais da área. 

Já a vereadora Angela (PRTB) quer saber se Moura Junior (PMDB) discutiu a terceirização com o Conselho Municipal de Saúde (CMS); se o órgão aprovou a proposta; e se o projeto atende o percentual de complementação de serviços de saúde preconizados por lei e determinação do Tribunal de Contas do Estado (TCE) de São Paulo. O requerimento da vereadora também foi encaminhado à Maria Aparecida Saviolli, presidente do Conselho Municipal de Saúde (CMS) da cidade.

Após sanadas as dúvidas dos vereadores, o “PL da Terceirização” será encaminhado pela Presidência da Casa, para segunda e última votação do Plenário.

Foto: Arquivo/CP Imagem

Comentar