“Nunca vi Moura pai comprando votos. Eu sempre vi ele ajudando as pessoas”, diz Caprino sobre caso exibido no Fantástico

Da Redação
16/09/2014 21:36:00
“Nunca vi Moura pai comprando votos. Eu sempre vi ele ajudando as pessoas”, diz Caprino sobre caso exibido no Fantástico

[imagem] Líder do governo mourista na Câmara de Vereadores de Paulínia, o vereador Sandro Caprino (PRB) saiu em defesa do ex-prefeito Edson Moura (PMDB), após o colega Fábio Valadão (PROS) exibir, durante a sessão legislativa de hoje (16), uma matéria do jornal da EPTV/Campinas sobre a compra de votos nas eleições municipais de 2012. “Sou contra a compra de voto e não estou julgando, pois isso cabe à Justiça. Porém, quero dizer que nunca vi Moura pai comprando votos. Eu sempre vi ele ajudando as pessoas”, disse Caprino (PRB).


O vereador ainda criticou o fato das paulinenses, que disseram ao Fantástico da Globo terem recebido dinheiro do ex-prefeito em troca de voto, não mostrarem os rostos. “As pessoas das outras cidades mostraram as caras, só as de Paulínia não”. Para Caprino (PRB), muitas pessoas que hoje acusam o ex-prefeito foram ajudadas por ele. “Cospem no prato que comeram”, ressaltou.

O líder mourista disse também que isso (a compra de voto) não é de hoje. “Acontece há muito tempo na cidade. A Justiça com certeza  vai julgar e condenar quem tiver culpa. Mas como já foi dito, só não podemos condenar sem provas”.  Durante o seu discurso sobre o tema, Caprino (PRB) lembrou que “muitos estavam juntos” com o ex-prefeito, quando o fato ocorreu. “Não sei se as palavras do líder foram algum tipo de indireta para mim, mas se foi estou absolutamente tranquilo. Só quero dizer o seguinte: numa dividida entre o povo e o prefeito, ao contrário do senhor, Vereador Sandro Capino, eu fico com o povo”, disse Valadão (PROS).

Em seguida, Caprino (PRB) pediu a palavra para dizer que não se referiu especificamente ao colega, mas que a carapuça deveria ter servido, caso contrário Valadão não teria tocado no assunto. “Agora quando estiver falando vou ter que dizer que não é carapuça para esse ou aquele colega”, ironizou o líder mourista.

Foto: Claudia Arantes/CP Imagem

Comentar