Proposta da CEI da Educação continua com apenas 4 assinaturas a favor e caminha para o arquivo legislativo

Da Redação
25/08/2014 21:13:00
Proposta da CEI da Educação continua com apenas 4 assinaturas a favor e caminha para o arquivo legislativo

[imagem] A proposta de abertura de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI), para investigar supostas irregularidades na área de Educação de Paulínia não decolou e deve terminar mesmo nos arquivos da Câmara de Vereadores da cidade. Para ser votada pelo Plenário do Legislativo Municipal, a CEI da Educação precisa ser assinada por pelo menos 8 (oito) dos 15 vereadores, mas até agora, além de Custódio Campos (PT), autor da proposta, apenas  Angela Duarte (PRTB), Doutor João Mota (PT) e Fábio Valadão (PROS) assinaram o pedido de instalação. 


A solicitação da comissão parlamentar de investigação, na rede municipal de ensino, foi feita à Câmara pelo Conselho Municipal de Educação (CME) de Paulínia. No pedido, protocolado na Secretaria do Legislativo dia 07 de julho, o CME afirma que nos últimos dois anos sugeriu à Secretaria de Educação uma série de ações (24, no total), para melhorar a qualidade dos serviços prestados nas escolas e creches do município. “Infelizmente essas ações não foram realizadas e muitas delas não foram respondidas”, afirmou o Conselho.

A presidente do CME, Vaniza Ghidotti, publicou o documento nas redes sociais. “O objetivo é que seja feito um rigoroso diagnóstico da situação atual da nossa educação, para que as soluções sejam apontadas e as providências tomadas pelos órgãos responsável pela execução das políticas públicas educacionais. Não podemos colocar em risco toda uma geração de estudantes (crianças e adolescentes), que se ficar comprometida em sua formação, dificilmente conseguiremos resgatar com políticas públicas paliativas”, disse ela.

Na última sessão da Câmara, terça-feira (19), o vereador Custódio Campos (PT) usou a Tribuna da Casa (assista vídeo),  para pedir o apoio dos vereadores à instalação da CEI. De acordo com o vereador, a Câmara está transferindo para o Ministério Público (MP) a responsabilidade de fiscalizar a Educação Municipal.  “Precisamos assumir, perante a população, as nossas responsabilidades em relação ao caos na área da Educação, com escolas abandonadas, outras sendo fechadas pelo MP, crianças amontoadas em salas superlotadas, profissionais sem condições de trabalho, pais vendo seus filhos estudando em condições degradantes, entre outros problemas. Por isso apelo à vocês, meus colegas, que assinem a instalação da Comissão. O pedido está comigo aqui, é só vocês assinarem”, disse ele. 

Custódio (PT) fez o apelo logo no início da sessão, que terminou mais de três horas depois sem ele conseguir nenhuma nova assinatura a favor da CEI da Educação.

Foto: Reprodução/Internet

Comentar