Moura Junior (PMDB) dá “calote” na APAE, agravando ainda mais a crise financeira da entidade à beira da falência

Da Redação
05/08/2014 23:47:00
Moura Junior (PMDB) dá “calote” na APAE, agravando ainda mais a crise financeira da entidade à beira da falência

[imagem] A tarde de hoje (5) foi marcada por mais um protesto de pais e alunos da APAE de Paulínia, contra o descaso da administração Edson Moura Junior (PMDB) com 120 crianças, portadoras de diversas necessidades especiais. Por volta das 15hs, os manifestantes se reuniram nas escadarias da Igreja São Bento, na Avenida José Paulino, de onde partiram em caminhada ao Fórum Municipal.


Desta vez, a entidade reivindica o pagamento das parcelas do repasse de R$ 240.000,00 (duzentos e quarenta mil reais), aprovado pela Câmara Municipal de Paulínia, em janeiro deste ano, dentro da Lei Municipal nº 55, de 20 de dezembro de 2013, que autorizou a Prefeitura conceder subvenção social à entidades do município. “A lei determina o pagamento da subvenção em dez parcelas, mas até hoje só recebemos uma, quando, na verdade, já deveríamos ter recebido sete”, disse Valmir Brustolin, presidente da APAE paulinense.

De acordo com Brustolin, após a polêmica gerada pela redução do valor repassado pela Prefeitura à entidade (de R$ 1.200.000,00 em 2013 para R$ 240.000,00 este ano) a direção da APAE foi chamada pela Prefeitura para uma reunião. “Nesta reunião, a Prefeitura nos pediu uma nova planilha de custos e se comprometeu à enviar um novo projeto de lei à Câmara, baseado nos valores desta planilha, para melhorar a subvenção da entidade. Apresentamos a planilha, mas até hoje nada foi feito”, explicou o presidente. Ainda segundo ele, o vereador Sandro Caprino (PRB), líder do governo Moura Junior (PMDB), na Câmara Municipal, acompanhou a reunião na Prefeitura.“Inclusive, o resultado deste encontro foi citado em sessão pelo vereador Zé Coco que, na ocasião, disse estar feliz com o fato da administração resolver o problema da APAE”, acrescentou. 

Com a promessa da Prefeitura de rever o valor da subvenção, a APAE chamou de volta os 98 alunos que havia dispensado, na ocasião em que Moura Junior (PMDB) reduziu em 80% o valor da subvenção, e o atendimento na instituição foi normalizado. De acordo com Brustolin, a CAURM (Comissão de Acompanhamento e Utilização de Recursos Municipais) esteve na APAE e constatou o funcionamento e atendimento à todos os matriculados da entidade. “Mesmo assim, até o momento nenhuma providência foi tomada e nenhum valor repassado para nossa entidade”, afirmou. 

Câmara

Após a caminhada pelo Centro da cidade, os manifestantes da APAE foram até a Câmara Municipal de Paulínia, onde protocolaram um documento pedindo ao presidente Marcos Roberto Bolonhezi, o Marquinho Fiorella (PP), providências que façam o prefeito Edson Moura Junior (PMDB) cumprir a Lei 55/2013, pagando as parcelas da subvenção aprovada e autorizada pelos vereadores. “O prejuízo para a entidade e seus funcionários tomaram proporções de grande monta, além do sofrimento das nossas crianças, desde que tudo isso começou”, finalizou Brustolin.

Comentar