Em 2013, o então prefeito Pavan Junior (PSB) concedeu 410 bolsas, contra 388 concedidas este ano, pelo atual prefeito

Da Redação
09/07/2014 16:57:00
Em 2013, o então prefeito Pavan Junior (PSB) concedeu 410 bolsas, contra 388 concedidas este ano, pelo atual prefeito

[imagem] Segundo a assessoria de imprensa do prefeito Edson Moura Junior (PMDB), o programa Bolsa Educação 2014 contemplou 388 estudantes dos ensinos técnico, tecnólogo e universitário. “Ao todo, estão sendo contemplados 210 bacharelados com 100% de bolsa e 90 com 30%; 29 técnicos com 100%; 49 tecnólogos com 100% e seis com 30%”, informou a assessoria, no site da Prefeitura de Paulínia. 


Em 2013, na gestão do então prefeito José Pavan Junior (PSB), o programa beneficiou 410 alunos (leia matéria), ou seja, 22 a mais do total contemplado este ano. O número de beneficiados com bolsas 100% também foi maior na administração passada: 307 em 2013 contra 288 este ano. Todos os números foram divulgados no Semanário Oficial do Município, pelas respectivas administrações da cidade.

A entrega das bolsas aconteceu entre os dias 1º e 3 deste mês, no auditório Carlos Tontoli, na Prefeitura. O primeiro dia de entrega contou com as participações da secretária de Educação, Rita Lanza, e do vice-prefeito Francisco Almeida Bonavita Barros (PTB). 

Embora os números divulgados pelo próprio governo Moura Junior (PMDB) comprovem as reduções, tanto a Secretária como o Vice-Prefeito discursaram como se o programa tivesse sido ampliado e não reduzido. “O prefeito Edson Moura Júnior está cumprindo o compromisso não só de manter as bolsas de estudos, mas também de ampliá-las”, afirmou Rita Lanza. “É uma satisfação fazer parte de uma administração que cumpre seu compromisso com a população”, destacou Bonavita. 

A prefeitura não divulgou o número de candidatos à Bolsa Educação em 2014 Em 2013, segundo a administração da época, 641 estudantes pediram o benefício, mas apenas 410 foram atendidos. Agora, que receberam o benefício oficialmente, os bolsistas deste ano serão ressarcidos dos valores de matrículas e mensalidades, que pagaram do próprio bolso, enquanto aguardavam a convocação da Prefeitura. Ainda não se sabe quando será feito o ressarcimento. A atual administração também não atualizou o número total de bolsistas da Prefeitura, incluindo os  últimos contemplados.

Ao deixar a Prefeitura, em julho do ano passado, o ex-prefeito José Pavan (PSB) deixou um total de 2.823 estudantes beneficiados pela Bolsa Educação, resgatada por ele em 2010, dentro do maior programa social já implementado na cidade: o PAS (Programa de Ação Social).

Fotos: Arquivo/CP Imagem

Comentar