Segundo Diretora, os guardas que faziam a segurança da escola foram tirados de lá e colocados nos portais

Da Redação
30/06/2014 11:44:00
Segundo Diretora, os guardas que faziam a segurança da escola foram tirados de lá e colocados nos portais

[imagem] Na madrugada desta segunda-feira (30), ladrões invadiram a EMEFM Prefeito José Lozano de Araújo, no São José, e levaram 11 notebooks Lenovo, 3 computadores Itaú Tec, 5 aparelhos de som Philco PH 400 e uma guilhotina pequena.  Procurada por nossa reportagem, a diretora da unidade, Rosemar Vissoto contou que foi informada do caso por volta das 02h30min. “Acordei com o telefonema de uma pessoa, me avisando que haviam entrado na escola e imediatamente comecei a tomar as medidas cabíveis”, disse ela, enquanto registrava o boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia Civil de Paulínia, na manhã de hoje.


Perguntamos à diretora se o Lozano não tinha guarda patrimonial de plantão. “Até tínhamos guardas fazendo a vigilância da escola, mas eles foram tirados de lá e colocados nos portais da cidade. Semana passada, solicitei à Secretaria (de Educação), via CI (Comunicação Interna), a reposição da segurança, mas o pedido foi negado, porque não tem guardas disponíveis para atuar nas escolas”, afirmou Rosemar.

Segundo informações, a Polícia Militar teria encontrado uma pessoa com as chaves da escola. “Não sei como uma pessoa estranha pode ter as chaves da escola”, comentou a diretora. A Polícia Técnica fotografou o local e a Polícia Civil investigará o caso. Ainda segundo a diretora do Lozano, os ladrões escreveram na lousa da escola a sigla de uma facção criminosa, que atua no Estado.

A Escola Lozano foi transferida provisoriamente para o São José, em fevereiro deste ano, enquanto a sede própria no bairro Santa Cecília, região Central da cidade, seja totalmente reformada.  A escola atende 630 alunos, do primeiro ao quinto ano do ensino fundamental.

Foto: Ilustração

Comentar