Convidado pela Associação de Bairro, Fábio Valadão (PROS) ouviu moradores e conheceu um pouco do cotidiano local

Da Redação
25/06/2014 20:10:00
Convidado pela Associação de Bairro, Fábio Valadão (PROS) ouviu  moradores e conheceu um pouco do cotidiano local

[imagem] Serafim Barboza e João Barbosa Sobrinho, respectivamente vice-presidente e diretor da Associação de Moradores do Bom Retiro, receberam na manhã desta quarta-feira (25) o vereador Fábio Valadão (PROS), autor, juntamente com as vereadoras Simeia Zanon (PROS) e Angela Duarte (PRTB), da Emenda Parlamentar que garantia a construção de um ginásio de esportes no bairro. 


A visita começou pela área pública onde o ginásio seria construído, mas 9 vereadores da base mourista derrubaram a proposta, na sessão do último dia 17. (leia matéria). “O terreno é muito grande e comporta até mais que um ginásio. Bem planejado poderia até ser construído junto um centro de desenvolvimento à cidadania, ou algo que beneficiasse os moradores de outra forma”, disse ele, impressionado. 

Do campo, Valadão seguiu para outros pontos do bairro e durante o percurso pôde constatar os inúmeros problemas que afetam o cotidiano dos moradores, como buracos em todas as ruas por onde circulam os ônibus do transporte coletivo municipal. O vereador conversou com moradores inconformados com a situação em que se encontra um dos bairros mais antigos de Paulínia.

Ônibus coletivos trafegando em alta velocidade, ruas esburacadas, falta de caçambas para o descarte de lixo, falta de bocas de lobo, matagais, ponto de ônibus retirado sem necessidade, “campos” de futebol em péssimas condições, precária sinalização de trânsito, inclusive de solo, falta de posto de saúde, creche e de um ginásio para a prática de esportes, recreação e lazer, foram alguns das deficiências apontadas pela população.

O garoto Gabriel Henrique da Silva, de12 anos, reclamou ao vereador o fechamento do núcleo da Associação pela Infância e Juventude (AIJ),  que realizava um belo trabalho no bairro, através de várias oficinas socioeducativas. “Eu fazia judô e artes na AIJ, mas depois que acabou o projeto, fico em casa sem fazer nada ou soltando pipa na rua”, disse Gabriel.  

A AIJ atendia milhares de pessoas carentes do município, em cinco núcleos espalhados pela periferia. Entretanto, em agosto do ano passado o prefeito Edson Moura Junior (PMDB) cancelou o repasse financeiro da Prefeitura (leia matéria) e a entidade foi obrigada a fechar, além do Bom Retiro, os núcleos do João Aranha, Monte Alegre V e Jardim Amélia, interrompendo todos os projetos e oficinas que atendiam crianças e adolescentes, como o garoto Gabriel.

Valadão também esteve na ponte de madeira que separa Paulínia de Sumaré. O local é considerado um dos pontos mais críticos do bairro, há muitos anos. Moradores da redondeza afirmaram que o policiamento precário tornou a área muito perigosa, principalmente durante à noite, período em que a criminalidade impera.   

Preocupado com as más condições oferecidas aos moradores do Bom Retiro, Valadão (PROS)  disse que lutará por soluções, junto com a comunidade.  “Quando fui convidado pelo vice-presidente Serafim, na hora marcamos a visita para hoje. Há muitos anos ele tem se preocupado com todos os problemas, que hoje, pessoalmente, pude sentir e entender melhor.  O Bom Retiro realmente se encontra em uma situação inacreditável. Montaremos um requerimento com todos os problemas e com o apoio da população local vamos em busca de soluções, junto ao poder público”, finalizou o vereador.  

Fotos: Lucas Rodrigues/CP Imagem

Comentar