Diretor de Finanças de Moura Junior (PMDB) usa rede social para chamar de “extorsão” Emenda de ginásio de esporte no...

Da Redação
20/06/2014 12:16:00
Diretor de Finanças de Moura Junior (PMDB) usa rede social para chamar de “extorsão” Emenda de ginásio de esporte no Bom Retiro

[imagem] No início da tarde de ontem (19), o diretor de Finanças da Prefeitura de Paulínia, Sami Goldstein, criticou duramente o pedido para a Copersucar construir um ginásio de esportes no bairro Bom Retiro. A solicitação foi feita pelas vereadoras Angela Duarte (PRTB), Simeia Zanon (PROS) e pelo vereador Fábio Valadão (PROS), através de Emenda Modificativa ao Projeto de Lei 16/2014.


“O que a empresa (Copersucar) tem a ver com isso (o ginásio)”, pergunta o diretor municipal e depois classifica de “extorsão empresarial” a iniciativa dos três vereadores, em defesa dos interesses da população do Bom Retiro e região. “Obrigar uma empresa séria, que já gera empregos e tributos e que vai atuar ainda mais no interesse público, a um "toma lá dá cá" trata-se de uma verdadeira EXTORSÃO EMPRESARIAL”, firmou Goldstein em sua página no Facebook. “Ao fazer assim, "queima-se o filme" do Município no Mercado”, complementou.

A proposta da Copersucar construir um ginásio de esporte no Bom Retiro foi derrubada por 9 vereadores aliados (leia matéria) ao governo Moura Junior (PMDB), na última sessão da Câmara, terça-feira (17). “Neste caso, parece que o que se pretendia era exatamente chegar nesta situação: criar o bafafá para depois jogar a "culpa" na base aliada”, escreveu o diretor. Sami Goldstein ainda insinuou que os autores da Emenda reprovada estariam usando de estratégia de marketing para se promoverem politicamente.

Recém nomeado para o cargo, com salário mensal de R$ 7.738,00, Goldstein também fez duras críticas à gestão do ex-prefeito José Pavan Junior (PSB), que, segundo ele, teria deixado uma “maldita herança de doações de terra, com contrapartidas para o município” pelas empresas contempladas com áreas públicas.

Outro lado

Nossa reportagem ouviu  os vereadores que pediram o ginásio de esportes para o Bom Retiro, sobre as declarações do diretor de Finanças do governo Moura Junior (PMDB).

Para o vereador Fábio Valadão (PROS), Sami Goldstein fala sem conhecimento dos fatos. “Primeiramente, o Diretor de Finanças demonstra desconhecimento de fatos bastante relevantes sobre o tema. Antes de mais nada, temos que parar de politizar questões simples, como se tudo que fizéssemos fosse parte de grandes planos, conchavos ou estratégias políticas. Aliás o Governo tem uma mania de perseguição que particularmente não consigo entender. Existe uma dificuldade enorme de reconhecer os próprios erros', muitas vezes justificando o injustificável. 

A questão é simples. Vejamos: A Emenda foi apresentada, teve parecer favorável da Assessoria Jurídica da Câmara e foi à votação (se o Diretor quiser pode ir a meu gabinete que disponibilizo o parecer sobre a legalidade da Emenda para ele). Se aprovada, a Emenda se transformaria em lei e obrigaria a empresa a construir um Ginásio no Bom Retiro, sem qualquer investimento público. Mas a base aliada entendeu por bem derrubar a proposta. Simples assim. Qualquer coisa que se diga fora isso não é verdade”, afirmou Valadão (PROS).

A vereadora Angela Duarte (PRTB) também comentou o assunto. “Esse princípio da contrapartida para o município é uma prática da nova política, que dá um passo à frente e deixa para trás a velha política clientelista e fisiologista do "toma lá, dá cá". Talvez as pessoas ainda não saibam, mas dentro do princípio das contrapartidas a administração passada garantiu duas creches para o município.

Em conjunto com outros colegas vereadores, continuarei lutando pela mudança da forma como a política de nossa cidade vem sendo feita há anos e que, na minha opinião, está ultrapassada, pois não valoriza nossa cidade e sim as coisas que não são de Paulínia. Minha esperança é que os demais colegas vereadores revejam as posições e que nos ajudem na luta pela construção de uma Paulínia melhor e com uma política para servir a todos e não apenas a um pequeno grupo de poderosos”, disse a vereadora.

Já a vereadora Simeia Zanon (PROS) preferiu não entrar em detalhes sobre as declarações de Goldstein. “Não conheço este rapaz, não sei de onde ele veio ou caiu. Por isso, prefiro não comentar”, disse ela.

Procuramos também o ex-prefeito José Pavan Junior (PSB), mas ele não foi encontrado para comentar o assunto. 

Foto: Lucas Rodrigues/CP Imagem

Comentar