"Seria justo uma contrapartida social da Copersucar para o município", diz vereador sobre ginásio no Bom Retiro

Da Redação
19/06/2014 18:42:00
"Seria justo uma contrapartida social da Copersucar para o município", diz vereador sobre ginásio no Bom Retiro

[imagem] Mizael Marcelly

O vereador João Carlos Mota (PT), mais conhecido como Dr. João Mota, enviou nota ao Correio Paulinense Online sobre a Emenda Modificativa nº 01, de autoria dos colegas Angela Duarte (PRTB), Simeia Zanon (PROS) e Fábio Valadão (PROS), ao Projeto de Lei 16/2014, de autoria do prefeito Edson Moura Junior (PMDB).

A Emenda obrigava a Copersucar construir um ginásio de esporte no bairro Bom Retiro, como forma de compensar o município pela cessão de subsolo público para instalação de um duto de 1,9 quilômetro, por onde passará  etanol produzido pela companhia. A contrapartida foi reprovada pela base de sustentação do governo Moura Junior (PMDB), na Câmara Municipal, durante a sessão ordinária de terça-feira (17).


“Em relação a proposta dos meus colegas Angela, Fábio e Simeia, acredito ser justo e razoável que a empresa (Copersucar), que foi beneficiada pelo Projeto (o de cessão do subsolo), vai lucrar com ele, principalmente com a redução de gastos com frete e logística, desse uma contrapartida social para o município, sobretudo, beneficiando jovens e crianças de uma região (Bom Retiro/Cooperlote) tão necessitada, dentre outras coisas, de esporte e lazer. Ora, a empresa não pode ficar apenas com o bônus, mas deve ter também o ônus, que nada mais é que, inclusive, fortalecer a imagem corporativa dela junto a nossa sociedade. Pena, portanto, a maioria dos colegas vereadores não pensar da mesma forma”, afirma o vereador.

De acordo com Dr. João Mota, o seu colega de partido e de Câmara Custódio Campos compartilha da mesma opinião, pois ambos discutiram o projeto antes de ele ir à votação. O petista também comentou a Emenda Aditiva 02, de autoria da vereadora Simeia Zanon (PROS), que obriga a Copersucar destinar 30% das vagas de trabalho, que serão abertas, para mulheres. Esta emenda foi aprovada por unanimidade. “Entendo que a participação e inclusão das mulheres no mercado de trabalho deve ser incentivada e nossa legislação, bem com os legisladores, têm que fazer valer os direitos das mulheres”, finalizou.

Foto: Lucas Rodrigues/CP Imagem

Comentar