De autoria do “trio” Angela (PRTB), Simeia (PROS) e Valadão (PROS), a proposta garantia a construção no bairro, um...

Da Redação
17/06/2014 22:52:00
De autoria do “trio” Angela (PRTB), Simeia  (PROS) e  Valadão (PROS), a proposta garantia a construção no bairro, um dos mais carentes do município

[imagem] Antecipada para às dez horas da manhã de hoje (17), a 11ª Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores de Paulínia foi a mais longa do ano, até agora, com quase cinco horas de debates e votações. Na segunda parte da ordem do dia, os vereadores votaram oito projetos, em primeira e segunda discussões, além de um Regime de Urgência.  


Entre os projetos votados em segunda e última discussão, o mais polêmico foi o de nº 16/2014, concedendo à Copersucar o direito de uso do subsolo público de Paulínia para construção de um duto de 1,9 quilômetro, que interligará a empresa com a Replan.  No segundo semestre deste ano, a companhia vai inaugurar na cidade um terminal de armazenamento de etanol com capacidade para 180 milhões de litros do combustível, somente na primeira fase.

Duas Emendas, uma modificativa e outra aditiva, foram acrescentadas ao projeto. A Modificativa 1, de autoria das vereadoras Angela Duarte (PRTB), Simeia Zanon (PROS) e do vereador Fábio Valadão (PROS), pedia à Copersucar, a título de contrapartida, um ginásio de esportes para o Bom Retiro, um dos bairros mais carentes do município e sem nenhum local para a prática de esporte, lazer e recreação à disposição dos moradores. 

A proposta foi rejeitada por 9 vereadores: Marquinho Fiorella (PP), Danilo Barros (PCdoB), Sandro Caprino (PRB), Edilsinho Rodrigues (PPS). Dú Cazellato (PP), Ze Coco (PTB), Marquinho da Bola (PSB), Gustavo Yatecola (PT do B) e João Pinto Mota (PSDC). Além dos autores da emenda, votaram a favor do benefício para o Bom Retiro os vereadores Tiguila Paes (PRTB), Custódio Campos (PT) e doutor João Mota (PT). 

Caso a Emenda tivesse sido aprovada, a construção do ginásio constaria no contrato da Prefeitura de Paulínia com a Copersucar, que seria obrigada a realizar a obra. De acordo com a proposta rejeitada pela maioria dos vereadores, o ginásio seria construído em uma área pública, localizada no início da Rua Benedito José Leone, uma das principais do bairro. Atualmente o local é usado para “peladas” de crianças e adolescentes da comunidade.  

Moradores do Bom Retiro, juntamente com Presidente e Vice-Presidente da Associação do Bairro, acompanharam a votação. De acordo com o presidente Ivan Lopes, o resultado foi lamentável. “Como pode esses vereadores votarem contra uma coisa tão importante para a população. Aqui no bairro não temos um local para esportes O que temos é um campinho de areia, na frente da minha casa, onde as crianças costumam jogar.  Saí de lá (da Câmara) indignado e decepcionado, pois em vez de nos defender os vereadores foram contra o bairro. Mas, nas próximas eleições eles vão vir aqui pedir votos”, disse o presidente.

O Correio Paulinense Online solicitou, no início da noite, por e-mail, as justificativas de todos os vereadores, favoráveis e contra a Emenda Modificativa 01. Amanhã publicaremos o lado de cada um deles. Todos os bastidores e mais notícias sobre a sessão legislativa de hoje (17) você confere amanhã (18), em matérias e na coluna Deixem-me Falar...

Foto: Lucas Rodrigues/CP Imagem

Comentar