Administração Moura Junior (PMDB) não cumpre com APAE e agrava ainda mais a situação da entidade

Da Redação
28/05/2014 00:09:00
Administração Moura Junior (PMDB) não cumpre com APAE e agrava ainda mais a situação da entidade

[imagem] No último dia 29 de abril dirigentes, pais e alunos da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Paulínia estiveram reunidos com o Secretário dos Negócios Jurídicos da Prefeitura, Arthur Augusto Campos Freire, discutindo alternativas para solucionar a crise financeira que a redução de 80% da subvenção provocou no caixa da entidade.

Na noite de ontem (27), o Correio Paulinense Online ouviu com exclusividade o presidente da APAE de Paulínia, Valmir Brustolin. Segundo ele, a reunião terminou de forma muito produtiva para a entidade, diante dos compromissos assumidos pelo representante do atual governo municipal. “O secretário Arthur nos informou que o prefeito Edson Moura Junior havia determinado a criação de um novo projeto de lei, para ser enviado à Câmara, reajustando o valor da subvenção da APAE. Para isso, a entidade tinha que apresentar uma nova planilha de custos, que serviria de base para o reajuste”, afirmou Brustolin.


Ainda segundo ele, a entidade elaborou e entregou seis dias depois a planilha solicitada pela Prefeitura. “Nela, pedimos que a subvenção da entidade fosse aumentada em R$ 1 milhão, que somados aos R$ 240 mil já aprovados para este ano, cobriria os custos anual da APAE. Entretanto, apesar de ter empenhado a palavra do prefeito para as pessoas presentes na reunião, o secretário Arthur não nos deu uma posição até hoje, o projeto de lei não foi enviado à Câmara e não conseguimos mais falar com ele, por telefone ou pessoalmente”, frisou o presidente. 

Este ano a APAE de Paulínia receberá R$ 240.000,00 (duzentos e quarenta mil reais) em subvenção da prefeitura. O repasse será feito em 10 (dez) parcelas, mas cinco meses depois de aprovado pela Câmara Municipal de Paulínia, a prefeitura só pagou uma parcela, até o presente momento. “Na reunião, o secretário Arthur também prometeu pagar a segunda parcela de R$ 24 mil no dia seguinte, ou seja, dia 30 de abril, mas o pagamento também não foi feito. Esta semana o financeiro da Prefeitura nos informou que não recebeu nenhuma autorização para pagar a entidade”, explicou Brustolin.

Anteontem (26), uma comissão de mães de alunos da APAE esteve na Prefeitura em busca de informações sobre o que foi prometido à entidade pela administração Moura Junior (PMDB) e a informação passada pela Assistência Social foi que uma posição será dada até quinta-feira (29). “Confiamos na promessa do prefeito de reparar a injustiça cometida contra as crianças da entidade, chamamos todos elas de volta, como a própria administração nos orientou à fazer Também convocamos todos os funcionários que tinham sido demitidos por conta das dificuldades e agora estamos três vezes mais apreensivos com o que pode acontecer, daqui por diante”, explicou Brustolin e complementou: “Já estamos com quatro meses de salários dos funcionários atrasados”.

Ainda de acordo com Brustolin, o custo por aluno da APAE para o município é inferior ao valor cobrado por outras escolas especiais da cidade. “As mães estão dispostas à lutarem até o fim, com protestos e manifestações, pelo direitos dos seus filhos estudarem na instituição onde muitos deles estão há mais de 20 anos”, finalizou ele.

Nossa reportagem enviará cópia desta matéria para a Assessoria de Imprensa da Prefeitura para que o prefeito Edson Moura Junior (PMDB) possa, se quiser, manifestar-se sobre o assunto.

Foto: Lucas Rodrigues/ CP Imagem 

Comentar