PT Municipal não quer ligação com a “falta de remédios” e declara oposição ao governo Moura...

Da Redação
21/05/2014 13:21:00
PT Municipal não quer ligação com a “falta de remédios” e declara oposição ao governo Moura Junior (PMDB)

[imagem] Ontem (20), a Tribuna Livre da Câmara Municipal de Paulínia foi ocupada pelo presidente do Partido dos Trabalhadores (PT) da cidade, Cícero José Januário. De acordo com o petista, o Diretório Municipal decidiu, no último dia 10, que o partido fará oposição ao governo do prefeito Edson Moura Junior (PMDB). “Observamos no munícipio que as políticas públicas da atual administração têm deixado à desejar em vários setores. Sendo assim, nós do Partido dos Trabalhadores não queremos ver o nosso projeto atrelado à falta de remédios, ineficiência na segurança e falta de condições de trabalho na Educação e na Saúde”, justificou o presidente e ressaltou: “O PT não faz parte da administração da cidade”.


Ainda segundo Januário, o PT não fará oposição “por fazer”. “Estamos abertos para discutir e ajudar a resolver os problemas que afligem o povo. O PT quer colaborar para melhorar a vida da população”, disse ele. Sobre a atuação da bancada petista na Câmara Municipal o presidente do partido enfatizou: “Os nossos dois vereadores representantes estarão votando  conforme a decisão do PT. Vamos examinar cada projeto que chegar na casa com o cuidado e a atenção que merecem”. 

Concorrência

PT e PMDB sempre foram adversários políticos na cidade. Nas corridas eleitorais pela Prefeitura de Paulínia de 2004 e 2008 o PT obteve expressivas votações - 10.233 e 16.366 votos, respectivamente, consagrando-se como o mais forte concorrente do grupo peemedebista, liderado pelo ex-prefeito Edson Moura (PMDB). Em 2012, o partido despencou para 6.473 votos, por conta de denúncias envolvendo o seu então candidato à prefeito, Dixon Carvalho.

Em 2008, o Partido dos Trabalhadores de Paulínia conseguiu eleger o primeiro vereador de sua história. Custódio Campos, candidato à prefeito do partido em 2000 e obteve 2.850 votos, foi eleito para a Câmara com 702 votos.  Em 2012, Custódio foi reeleito, com 608 votos, e o PT Municipal ainda fez o segundo vereador, João Carlos Mota, com 628 votos.

Em janeiro do ano passado, Custódio Campos disputou a Presidência da Câmara apoiado pelo PMDB, mas foi derrotado pelo colega Marquinho Fiorella (PP), que teve o apoio do grupo aliado ao ex-prefeito José Pavan Junior (PSB). A ligação do vereador Custódio com o ex-prefeito Edson Moura (PMDB) acabou desgastando politicamente o PT e pode ter motivado também o  anúncio oficial feito pelo atual presidente do partido, ontem à noite, na Câmara Municipal.  VEJA O VÍDEO!

A administração Moura Junior (PMDB) não se manifestou sobre o pronunciamento do Partido dos Trabalhadores de Paulínia.

Foto: CP Imagem

Comentar