Morro Alto leva a “Primeirona”, mas parte de sua torcida impede o time de levantar a taça no “Agostinho Fávaro”

Da Redação
04/05/2014 21:20:00
Morro Alto leva a “Primeirona”, mas parte de sua torcida impede o time de levantar a taça no “Agostinho Fávaro”

[imagem] Por Lucas Rodrigues

Depois de tanta espera e ansiedade, o Futsal 2014 conheceu ontem (3), no Ginásio Municipal “Agostinho Fávaro”, o campeão de sua principal categoria, a Primeira Divisão. Morro Alto virou pra cima do Liberdade, em 4 a 2 e conquistou o caneco da Elite. A partida foi acirrada. O placar terminou empatado (1 a 1) no primeiro tempo. O Liberdade saiu na frente com gol do 10 Edilson e na sequência o Morro igualou com o 6 Marcos.  

O segundo tempo foi ainda mais difícil, com faltas polêmicas esquentando a partida, provocando  muitas reclamações e endurecendo o jogo. O Liberdade partiu pra cima e marcou novamente com o 13 Cezar, mas em seguida veio a “avalanche vermelho e amarelo”. Com a ajuda da torcida, que compareceu em peso para vê-lo campeão, o Morro correspondeu à expectativa, partiu pra cima e marcou mais três: com o 10 Feroz, 7 Ronaldo e o goleiro 22 Padial. 

Os três gols acenderam o fósforo da euforia, que jogado no barril de pólvora da alegria, provocou comoção geral. Ao apito final dos árbitros, o Morro alto começou a comemorar o título, quando alguns de seus jogadores se desentenderam com atletas do Liberdade, mas os ânimos foram contidos rapidamente e o espírito de comemoração voltou.

Confusão e vandalismo
 
Nas arquibancadas, a torcida do Morro pulava e gritava em comemoração ao tão sonhado  título, quando alguns torcedores mais eufóricos tentaram entrar em quadra, para comemorar junto com os jogadores, mas foram impedidos pela Guarda Municipal, responsável pela segurança do público e dos jogadores. A partir daí, começou um tumulto entre os torcedores que queriam entrar na quadra e guardas municipais. 
 
A GM usou gás lacrimogênio para dispersar os torcedores, porém os ânimos acabaram ficando mais exaltados ainda. “Armados” de extintor, cadeira, lixeira e uma grade de ferro que separava o corredor do ginásio da entrada do o túnel para os vestiários, os torcedores partiram para cima dos GM’s.  Com o uso do gás lacrimogênio a arquibancada esvaziou-se rapidamente, permanecendo apenas a parte da torcida que causou o confronto. Na confusão, o professor Fernando Capelloti, um dos organizadores do torneio, foi agredido por torcedores, ao tentar conter o tumulto. Por sorte Capelloti não saiu ferido.

Alguns torcedores do Morro reclamaram com o secretário de Esportes, Marcos Bortoloti, da atitude dos Guardas Municipais. Segundo eles, os guardas teriam errado na ação, demonstrando falta de preparo para enfrentar a situação. Bortoloti disse que a GM agiu conforme a necessidade, pois durante todo o torneio foi proibida a entrada de torcedores na quadra, inclusive nas finais anteriores da competição. Depois do ocorrido a festa acabou, medalhas e troféus foram guardados, restando apenas tristeza e sujeira espalhada pelo ginásio. A confusão continuou no lado de fora do Ginásio e a Guarda Municipal teve que pedir o reforço da Polícia Militar. Duas bombas de efeito moral foram usadas para dispersar os vândalos. 

Opinião


De qualquer forma fica claro que o triste episódio não pode sujar todo o Campeonato  Municipal de Futsal, que foi o melhor de todos já realizados na cidade. A Secretaria de Esportes e Recreação, com os seus profissionais experientes e apaixonados pelo esporte, proporcionou à todos um grande espetáculo, que movimentou a cidade durante os três meses da competição, no Ginásio Municipal “Agostinho Fávaro”. Nota 1000 para os organizadores, Nota Mil para a direção do Morro Alto, que repudiou a atitude de parte da sua torcida e Nota Zero para todos os protagonistas das cenas lamentáveis e desnecessárias. 

Voltando à quadra


Os campeões Internacional (Sub20), Gula Gula (Sub17), Os Ordinários (Segundona) e Phiorella, um dos destaques da “Elite” este ano, esquentaram a quadra para Morro Alto e Liberdade decidirem o título da Primeirona. Os duelos foram bons, mas ficaram muito aquém do esperado pelas torcidas, pois os times não mostraram nem 50% do que apresentaram, durante o torneio.
 
A primeira partida foi entre  Internacional x Gula Gula, O Inter confirmou a boa fase, vencendo o rival por 4 a 2 e deixando evidente o bom trabalho desenvolvido pelo grupo . No segundo confronto, nem parecia que Os Ordinários, Campeão da Segundona 2014 e com vaga garantida na Elite 2015, havia entrado em quadra. Jogando com o elenco base da conquista do caneco, Os Ordinários não era o mesmo time que distribuiu “chocolates” aos adversários durante a competição, pois perdeu de 6 a 2 para o Phiorella, que chegou para a disputa com um grupo de apenas sete jogadores.

A novidade do Phiorella foi o goleiro Wesley Galvão, que disputou o campeonato pelo Sub 20 do Liberdade, vice-campeão da categoria. Quando perguntado se jogaria o Futsal 2015 pelo Phiorella, Galvão respondeu “não, vou jogar somente esta partida” e não deu maiores detalhes. Mas quem sabe né? Onde há faísca pode ser que haja fogo! 

Fotos: Lucas Rodrigues/CP Imagem

Comentar