A homenagem da Câmara de Paulínia ao paraibano de Soledade foi proposta pela vereadora Angela Duarte (PRTB)

Da Redação
31/03/2014 18:07:00
A homenagem da Câmara de Paulínia ao paraibano de Soledade foi proposta pela vereadora Angela Duarte (PRTB)

[imagem] Na noite da última quarta-feira (26) todas as homenagens da Câmara Municipal de Paulínia foram para o jornalista, poeta e escritor Raimundo Lonato de Lima Batista. Natural de Soledade, uma pequena cidade da região do Cariri, na Paraíba, com quase 15 mil habitantes, estimados pelo IBGE no ano passado, Lonato chegou em Paulínia em 1975, durante a gestão do saudoso prefeito Reinaldo Kalil e no meio da terceira Legislatura da Câmara Municipal. 


Um ano após radicar-se em Paulínia, Lonato recebeu das mãos do então prefeito José Antônio Maranho, sucessor de Kalil, o seu primeiro prêmio na cidade. Ele venceu um concurso de redação, promovido pelo Departamento de Educação, Lazer e Esportes, com o tema “Este é um país que vai pra frente”.

A partir daí o “Poeta da Cidade”, como é conhecido até hoje, conquistou outros inúmeros e importantes prêmios, como o que recebeu das mãos do ex-governador de São Paulo, André Franco Montoro, pelo primeiro lugar em um concurso literário estadual. Isso foi em 1986, o mesmo ano em que Lonato encantou a crítica especializada da IX Bienal Internacional do Livro de São Paulo, com “Viagem Para Castália”, o primeiro volume de sua carreira.  De lá para cá, foram mais 15 títulos, sendo 7 de poesia, 7 infanto-juvenil e um reportagem. Segundo o escritor, o segundo livro-reportagem, “Paulínia, dos trilhos aos palcos”, sairá do “forno” ainda este ano.

A importância de Lonato na história cultural de Paulínia foi ratificada pela vereadora Angela Duarte (PRTB), autora do decreto que tornou o escritor “Cidadão Paulinense”. “A Paraíba nos presentou com um talento extraordinário. Além de um cidadão guerreiro, que deixou a terra natal em busca de seus sonhos pessoais e profissionais,  Raimundo é um verdadeiro patrimônio da literatura brasileira. Os seus livros, principalmente os infanto-juvenil, divertiram e ensinaram milhares de crianças e adolescentes paulinenses, ao longo dos seus 27 anos de carreira. Foi uma honra ter prestado esta homenagem, uma forma da Câmara Municipal reconhecer o que ele fez e continua fazendo pela cidade”, comentou a vereadora.

Os vereadores Zé Coco (PTB) e Fábio Valadão (PROS) também prestigiaram a noite dedicada à Lonato. Valadão ressaltou que apesar das dificuldades, Lonato construiu em 27 anos uma carreira de sucesso. Para Coco, além da homenagem, o escritor é merecedor do respeito de toda a sociedade paulinense por ser um batalhador incansável.

A professora e também escritora Meire Terezinha Muller fez um sarau em homenagem ao paraibano/paulinense. Renata Soares recitou dois poemas de Lonato e a dupla Guilherme  Lamas e Rafael Thomaz tocou uma série de chorinhos, um dos ritmos mais populares do Brasil. Sônia Cilloti, Ademir Inácio, Jorge Israel, atual secretário do Meio Ambiente, Fernanda Cândido, ex-secretária de Cultura, Renato Augusto, ex-presidente do PT Municipal, entre várias outras personalidades da cidade estiveram presentes na cerimônia de entrega do título.

“Paralelamente aos meus livros, fui escrevendo a minha própria história nesta cidade, com muita garra e determinação. Receber esta homenagem me deixou muito feliz, pois o reconhecimento do público e ainda mais das autoridades constituídas é o topo da carreira de qualquer profissional. Agradeço à Deus por tudo que ele tem feito por mim e à todas as pessoas que, direta ou indiretamente, fizeram e fazem parte da minha trajetória, como cidadão, escritor, poeta e jornalista”, disse Lonato. O escritor completará 59 anos em agosto e está a todo vapor com o seu 17º livro.

CONFIRA GALERIA DE FOTOS

Com notícias da assessoria de imprensa da Câmara Municipal de Paulínia
Fotos: Cláudia Arantes/CMP

Comentar