Nomeado para a Indústria e Comércio por Moura Junior (PMDB), Wilson Machado, do jornal Tribuna, é o interventor do shopping...

Da Redação
25/01/2014 02:49:00
 Nomeado para a Indústria e Comércio por Moura Junior (PMDB), Wilson Machado, do jornal Tribuna, é o interventor do shopping desde 09 de setembro passado

[imagem] O centro de compras Paulínia Shopping está sob a intervenção da Prefeitura de Paulínia desde 9 de setembro de 2013, após ser lacrado por problemas na segurança e falta de alvará de funcionamento e laudo do Corpo de Bombeiros. Quatorze dias depois, o shopping foi reaberto com a segurança atestada, segundo a Prefeitura informou na época, pelo Corpo de Bombeiros da cidade. Antes de ser interditado pelo município, o local era administrado pela Pro-Shopping, administradora de shoppings centers. 


A expectativa era que a intervenção durasse até o prefeito Edson Moura Junior (PMDB) abrir uma nova licitação para empresas do ramo disputarem a administração do centro de compras. Porém, uma verba de R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais) foi destinada no Orçamento 2014 (folha 64) para a Secretaria de Indústria e Comércio operar o Paulínia Shopping, o que indica que a Prefeitura continuará administrando o centro de compras. 

Além de meio milhão para “tocar” o shopping, o secretário Wilson Machado ainda tem garantidos R$ 1.692.187,50 (um milhão, seiscentos e noventa e dois mil , cento e oitenta e sete reais e cinquenta centavos) para gastar com a manutenção das atividades da Secretaria e  mais R$ 32.000,00 (trinta e dois mil reais) de verba de adiantamento, totalizando o valor reservado para a pasta: R$ 2.224.187,50 (dois milhões, duzentos e vinte e quatro mil, cento e oitenta e sete reais e cinquenta centavos). 

O dinheiro para Machado “operar” o Paulínia Shopping foi aprovado pelos vereadores Gustavo Yatecola (PTdoB), Danilo Barros (PCdoB), Edilsinho Rodrigues (PPS), João Mota Pinto (PSDC), Doutor João Mota (PT), Custódio Campos (PT), Sandro Caprino (PRB), Tiguila Paes (PRTB), Du Cazellato (PP), Zé Coco (PTB) e Marquinho da Bola (PSB) e reprovado pelas vereadoras Siméia Zanon (PROS), Angela Duarte (PRTB) e o vereador Fábio Valadão (PROS). 

Foto: Lucas Rodrigues/CP Online

Comentar