Paulínia deve ter dinheiro para casas populares em 2022

Da Redação
27/09/2021 17:09:06
Paulínia deve ter dinheiro para casas populares em 2022

Vida Nova abrigou 593 famílias de baixa renda

Segundo Habitação, administração está levantando áreas disponíveis, número de moradias e custos para incluir no próximo orçamento da cidade

Ao assumir a Secretaria de Habitação de Paulínia, em outubro de 2019, José Cláudio Castoldi recebeu do prefeito Du Cazellato (PL) a incumbência de elaborar um novo projeto de moradia popular para a cidade. A informação está na resposta da pasta, assinada por Marcelo Mourão Fernandes, chefe de gabinete do secretário, ao Requerimento 817/21, do vereador Fábio de Lucas Clarasso Marques, o Fábio da Van (Cidadania), solicitando do Poder Executivo informações sobre programas habitacionais no município.

Segundo o documento, na época, a determinação era captar recursos junto aos governos federal e estadual, ou por meio de parcerias com instituições financeiras e sem fins lucrativos, para colocar em prática a construção de novas casas populares no município. Assim, Castoldi começou se reunindo, em novembro de 2019, com Flávio Amyr, secretário de Habitação do governo João Doria (PSDB). “Fomos informados que em função da instabilidade política em nosso município todos os projetos e programas habitacionais estavam suspensos e ou cancelados para Paulínia (Nossa Casa e Vida Longa), e que voltássemos a nos reunir em meados de 2020, o que não ocorreu em função da pandemia”, afirmou Marcelo.

O chefe de gabinete acrescentou que, mesmo com as dificuldades impostas pela pandemia, a pasta segue atuando junto à Secretaria Nacional de Habitação, em busca de recursos para moradias. Enquanto isso, segundo ele, as secretarias municipais de Habitação, Planejamento e Obras e Serviços Públicos estão levantando informações para um novo programa habitacional no município. “(As pastas) Estão incumbidas de elaborar levantamento de áreas disponíveis, número de moradia e levantamento de custos para inclusão na lei orçamentária para 2022”, concluiu Marcelo.

Os últimos conjuntos habitacionais foram entregues pela Prefeitura Municipal de Paulínia (PMP) em 2014: O Residencial Vida Nova, construído em parceria com o programa federal Minha Casa Minha Vida, e o Residencial Pazetti, erguido pela Construtora Mello de Azevedo e financiado pela Caixa Econômica Federal, ambos concluídos na gestão do ex-prefeito José Pavan Junior. 

No Vida Nova, por exemplo, 593 famílias receberam as chaves da casa própria. Com 49,79 metros quadrados, os imóveis possuem 2 dormitórios, sala, cozinha, banheiro, aquecimento solar, azulejo nas áreas molhadas, piso e espaço para construção de um 3º dormitório.

Mizael Marcelly
Foto: Arquivo

Comentar