Secretário de Saúde explica dificuldade para agendar vacina contra a Covid-19

Da Redação
22/07/2021 17:07:33
Secretário de Saúde explica dificuldade para agendar vacina contra a Covid-19

Secretário é médico sanitarista

De acordo com Fábio Alves, Paulínia imuniza mil pessoas em média por dia, mas mesmo assim as doses enviadas pelo Estado têm sido insuficientes

Muitos moradores da cidade não têm conseguido marcar a primeira dose da vacina contra a Covid-19, através dos dois canais disponibilizados pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Paulínia: a página vacina.paulinia.sp.gov.br e o telefone 156. Obrigatório para todas as faixas etárias, o agendamento é aberto sempre às 9h do dia anterior à vacinação de determinado grupo, mas as vagas são esgotadas em minutos.  

“O problema é proveniente dos números de doses insuficientes para atender determinadas faixas etárias”, explicou o secretário de Saúde, Fábio Alves, por meio da assessoria de imprensa. “Fazemos prontamente a comunicação ao governo do estado e, assim que recebemos a grade de doses, disponibilizamos para a população, sem estocar o imunizante”, acrescentou. Ainda segundo ele, o sistema de agendamento foi adotado para “evitar as filas, as corridas das pessoas na madrugada e o desgaste de não receber o paciente várias vezes com demanda espontânea nas unidades de serviços”. 

Vacinação
Apesar de o número de imunizantes enviados pelo Governo Estadual ser abaixo do esperado, segundo a SMS, Paulínia já aplicou a primeira dose contra a Covid-19 em 48.971 moradores, o que representa 43,72% da população, estimada pelo IBGE em 112.003 habitantes. Ainda de acordo com a pasta, 15.903 paulinenses, ou 14,20% da população, já concluíram a imunização (tomaram as duas doses ou dose única). “Os dados foram coletados até o dia 20 de julho de 2021”, afirmou a assessoria de imprensa. 

De acordo com Alves, a cidade tem aplicado mil doses em média por dia, e conseguido manter o calendário semanal de vacinação sem interrupções. “Trabalhamos com a expectativa de chegada de ao menos uma grade de doses por semana para fazer o cronograma de distribuição do imunizante. Nossos esforços são no sentido de garantir a cobertura vacinal da população da forma mais ágil possível”, concluiu.

Mizael Marcelly
Foto: Reprodução/Rede Social

Comentar