Há 41 anos, Paulínia inaugurava seu quartel de bombeiros

Da Redação
13/07/2021 16:07:58
Há 41 anos, Paulínia inaugurava seu quartel de bombeiros

Para a população, eles são verdadeiros anjos

A unidade foi construída por ordem do ex-prefeito Geraldo Ballone, que falou ao Correio sobre uma das maiores e importantes realizações de sua gestão

No dia 11 de julho de 1980, o então prefeito de Paulínia, Geraldo José Ballone, inaugurou o prédio que mandou construir para abrigar uma das mais importantes, respeitadas e queridas instituições militares do país: o Corpo de Bombeiros. Procurado pelo Correio, o ex-prefeito contou que, na época, o número de habitantes de Paulínia - eram pouco mais de 21 mil moradores - impedia que o Governo do Estado instalasse, por conta própria, uma unidade da gloriosa corporação na cidade. 



“Para contornar esse impedimento, decidi que a prefeitura (além de construir o prédio) assumiria o compromisso e os custos pela aquisição e aparelhamento dos materiais necessários ao funcionamento pleno da unidade a ser implantada, e tudo acabou tendo um final feliz”, afirmou ele.  

O ex-prefeito, que também construiu o Hospital Municipal de Paulínia (HMP), decidiu trazer o Corpo de Bombeiros para a cidade pouco tempo depois de ter criado a Guarda Municipal, outra grande e importante realização de sua administração (1979/1983). “Paulínia era uma cidade com um polo industrial predominantemente petroquímico, potencialmente explosiva e de risco, sem que pudéssemos contar com uma estrutura de combate a incêndio - uma das muitas atribuições dos bombeiros”, explicou. 

Subordinado ao 7º Grupamento de Bombeiros (GB), que tem sede em Campinas e é comandado pelo Tenente Coronel Eglis Roberto Chiachirini, o Corpo de Bombeiros de Paulínia opera com uma média diária de sete homens, liderados pelo 1º Tenente Pedro Henrique Borges. No pátio do quartel, prontos para atender qualquer emergência, nove veículos: 2 caminhões de combate a incêndio com 4000L e 5000L de capacidade de água respectivamente, 01 caminhão de combate a incêndio com plataforma de operações de altura, 02 Unidades de Resgate, 01 viatura de apoio e salvamento, e 03 viaturas de transporte de pessoal.


Foto tirada antes da pandemia

De acordo com o 1º Tenente Leonardo Henrique Simões Matos, responsável pelo setor de Comunicação Social do 7º GB, nesses sete meses de 2021 os bombeiros locais já realizaram 750 atendimentos, entre eles, 120 de incêndio, 252 de resgate e 102 salvamentos. Ainda segundo ele, as ocorrências mais frequentes são acidentes de trânsito com vítima e incêndios florestais, que este ano já somam 104 e 79 registros, respectivamente. “Em 2020 foram 1444 atendimentos, sendo 197 incêndios, 581 resgates e 187 salvamentos, entre outras ocorrências”, acrescentou o tenente. 

“Hoje, comemorando os 41 anos da inauguração do Corpo de Bombeiros de Paulínia, aproveito para parabenizar seus valorosos soldados, bastante competentes, solícitos e capazes de proporcionar uma segurança silenciosa, vigilante e sempre presente ao município e à população paulinense. Parabéns soldados bombeiros”, finalizou Ballone.

Mizael Marcelly
Fotos: Divulgação/Reprodução

Comentar