Paulínia pode integrar consórcio para compra de vacinas

Da Redação
02/03/2021 14:03:06
Paulínia pode integrar consórcio para compra de vacinas

"O mais rápido possível", diz prefeito sobre vacinação

Cazellato participou de reunião da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), que lidera movimento para acelerar imunização contra a Covid-19 nos municípios

Com o Programa Nacional de Imunização (PNI) a passos lentos e novas variantes do coronavírus em alta velocidade país afora, o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou estados e municípios a comprarem vacinas contra a Covid-19, caso o Ministério da Saúde (MS) não cumpra as metas do PNI, ou se as doses destinadas aos entes federativos sejam insuficientes para imunizar a população.

Após a decisão da suprema corte, a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) iniciou movimento visando a formação de um consórcio de municípios, para compra de vacinas contra a doença causada pelo novo coronavírus. De acordo a FNP, presidida pelo ex-prefeito de Campinas Jonas Donizette, as vacinas serão adquiridas, preferencialmente, com recursos do Governo Federal. Entretanto, a entidade não descarta a possibilidade de os municípios consorciados comprarem imunizantes com recursos próprios, ou transferidos por organismos internacionais e pela iniciativa privada. Ainda segundo a FNP, o consórcio deve estar legalmente formado até o fim de março.
 
Nesta segunda-feira (1), o prefeito Du Cazellato (PL) e o secretário de saúde Fábio Alves participaram da primeira reunião virtual promovida pela FNP, para prefeitos e prefeitas manifestarem interesse em participar do consórcio. “Estamos empenhados em buscar todas as alternativas cabíveis para que toda a população de Paulínia seja vacinada o mais rápido possível”, postou Cazellato

A campanha municipal de vacinação contra a Covid-19 começou em 21 de janeiro, ou seja, quatro dias após a liberação da CoronaVac pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Naquela ocasião, Paulínia recebeu 1.120 doses da vacina do Butantan, em parceria com a chinesa Sinovac. 

De lá para cá, segundo apurou o Correio, o Governo do Estado enviou à cidade pelo menos mais 2.660 vacinas, entre CoronaVac e Oxford/AstraZeneca, totalizando 3.780 doses. De acordo com o último balanço divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), 2.998 pessoas, entre idosos e profissionais de saúde, foram imunizadas até o dia 16 de fevereiro. 

Foto: Divulgação/PMP

Comentar