Retorno gradual das aulas presenciais divide opiniões

Da Redação
15/01/2021 15:01:47
Retorno gradual das aulas presenciais divide opiniões

Pandemia interrompeu ensino presencial em março passado

Secretaria de Educação afirma que, além de não ser obrigatória, volta dos alunos vai depender da evolução da pandemia na cidade

Nesta quinta-feira (14), a Secretaria de Educação de Paulínia informou o retorno gradual das aulas presenciais na rede municipal de ensino a partir de 1º de março. Entretanto, a volta não será obrigatória e vai depender do quadro da pandemia da Covid-19, daqui por diante. “Para fins de implementação deste cronograma, o mesmo fica condicionado aos dados técnicos fornecidos pela Secretaria Municipal de Saúde e chancelados pelo Comitê de Enfrentamento e Prevenção do Coronavírus”, enfatizou a pasta.

De acordo com o planejamento da Secretaria de Educação, os alunos dos últimos anos do ensino fundamental (I e II) e do 3º ano do ensino médio (Técnico e EJA) devem ser os primeiros a voltar nos dias 1, 8 e 15 de março, divididos em três turmas: A e B, com 35% das classes, e C com 30%. “De 22 de março em diante, 50% de cada classe, dividida em TURMAS A e B em semanas alternadas”, explicou a pasta. Já o retorno gradual dos demais alunos está previsto para os dias 29 de março, 5, 12 e 19 de abril, obedecendo os mesmos critérios de divisão e percentuais por turma.   

"A Administração Municipal já comprou totens de álcool em gel, máscaras, tapetes sanitizantes, squeezes (garrafas plásticas), entre outros acessórios para fornecer aos servidores, educadores e estudantes”, informou a assessoria de imprensa do governo Du Cazellato (PL). Sobre o transporte escolar, o governo municipal disse que a higienização dos veículos será reforçada “para garantir a segurança sanitária de todos”.

O aluno que não retornar à sala de aula, por decisão dos pais ou responsáveis, continuará estudando de forma remota pela plataforma Google for Education. No ano passado a Prefeitura Municipal de Paulínia (PMP) adquiriu 12 mil planos da operadora TIM, com franquia mensal de 10 GB de internet, para estudantes com dificuldades de acesso à rede mundial de computadores. “Novas informações e orientações serão divulgadas pelos canais institucionais da Prefeitura de Paulínia”, disse a assessoria da prefeitura. 

Reações
O anúncio da Secretaria de Educação mobilizou dezenas de pais favoráveis e contrários ao retorno de seus filhos às salas de aula em plena pandemia.  Confira abaixo alguns comentários (do jeito que foram escritos) postados no Facebook oficial da PMP.  

“As escolas particulares de Campinas estão funcionando há muito tempo. Eu assim como muitas maes trabalham e o que temos que fazer deixar os nossos filhos com terceiroste ainda pagar por isso alem de ficarem mais expostos do que na creche. Sou a favor sim da volta as aulas com planejamento e segurança é possível. Ou será que só as crianças das escolas públicas correm risco de pegar o COVID?”, escreveu Fernanda France Mattos, a primeira a comentar. 

“Pois é eu sou do grupo de risco diabética e hipertensa minha mãe tbm. Meus dois filhos estão em casa desde o começo ficando com a minha mãe pra mim trabalhar pq tbm não condições de pagar alguém pra olhar. Todos os dias pego ônibus público pra trabalhar. Nem por isso concordo em colocar a vida dos meus filhos em risco. Com a vacina sim seria possível o retorno. Mais antes de serem vacinadas não”, Jana Queiroz.

“Minha filha volta as aulas. Tenho certeza que ela vai amar. Isso aí @prefeituradepaulinia, volta as aulas consciente!”, Camila Silveira.

“Espero que isso não seja obrigatório, pois se for meu filho ira perder o ano, jamais que eu mandarei ele pra escola, sendo que nem de casa ele ta saindo, a não ser pra ir a medico, e se for urgente ainda, não mesmo, aah agora deu mesmo, a segunda onda ta ai, só nao encherga quem não quer. Não irei correr o risco de perder aquilo que mais amo, só pq acham que esta tudo bem”, Amandinha X Hirley.

“Sou a favor das escolas abertas sim é preciso mas que então os professores e funcionários sejam vacinados na primeira fase junto com a comissão de frente da área da saúde pronto!! Sem problema algum”, Paula Carvalho.

“Sou CONTRA A VOLTA AS AULAS SIIIM. TEVE GENTE AGLOMERADA NOS MERCADOS? SIM, MAIS MEUS FILHOS NÃO ESTAVAM LA! NA PRAIA TBM TEVE, MAIS MEUS FILHOS NAO ESTAVAM LA!!! NO SHOPPING, NAS RUAS,E NAS PRACAS. MAIS MEUS FILHOS QUE SAO DO GRUPO DE RISCO NAO FORAM EM NENHUM DESSES LUGARES E NEM VÃO!!! NAO MISTUREM AS COISAS. PQ TEM GENTE SIM CORRENDO RISCO DE VIDA. NÃO É QUESTAO DE FALTA DE VERGONHA. SE COLOQUE NO LUGAR DE QUEM NAO SE MISTURA NESSE MEIO PRESANDO PELA VIDA DE QUEM AMA!”, Rayla Menezes. 

Foto: Arquivo

Comentar