Cazellato & Camargo: está tudo bem; Depois da treta com os Moura, Robert Paiva se filia ao Republicanos (antigo PRB); Depoimento na PGJ

Da Redação
16/03/2020 18:03:26
Cazellato & Camargo: está tudo bem; Depois da treta com os Moura, Robert Paiva se filia ao Republicanos (antigo PRB); Depoimento na PGJ

Prefeito e Vice devem disputar a reeleição em outubro

Booooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooa noooooooooooooooooooooooite , meus amoooooooooooooooooooooooooooooooooores. A pandemia do Coronavírus já alterou a rotina mundial, e cada um tem que fazer sua parte para que ela passe o mais rápido possível. Seguir as recomendações oficiais de cuidados é imprescindível para conseguirmos frear o Covid-19, como a China, onde tudo começou, parece já ter freado. É preciso ter a consciência de que a pessoa infectada não se lasca sozinha – se assim fosse, cada um que decidisse pegar ou não pegar. Por isso, para o bem geral da nação, todos nós devemos seguir à risca as orientações das autoridades de saúde. Vamos mandar esse Covid-19 para a baixa da égua.      

Mudando de assunto. O barraco entre Edson Moura, Edson Moura Junior e o empresário Robert Paiva, dentro da Assembleia Legislativa do Estado (Alesp), na tarde de terça-feira (10), sem dúvida, foi o assunto da semana passada. Paiva xingou Moura de “covarde e mentiroso”, e o ex-prefeito devolveu na mesma moeda. Muito constrangido, Moura Junior foi o mais sensato - quase não abriu a boca – e deixou o protagonismo da cena para o pai e o empresário, visivelmente alterados. Paiva, que disse ter sido ameaço por pai e filho, filmou e jogou o bafafá nas redes sociais. 

Minha leitura. Como não gravou a suposta ameaça, segundo ele, presenciada por algumas pessoas, Robert Paiva poderia ter deixado o caso apenas na Polícia Civil, onde registrou queixa contra os ex-prefeitos da city, esperar a conclusão das investigações para depois, se quisesse, torná-lo público. Ao filmar e divulgar somente o bate-boca com os Moura, além de politizar o caso, Paiva deu a entender que, realmente, quis tirar proveito político da situação. 

Por outro lado, Moura não tinha nada que abordar (cutucar onça com vara curta) Paiva, mesmo que fosse apenas para cobrar do empresário “mais respeito às pessoas” (como o próprio baiano afirma no vídeo que cobrou), principalmente, porque cada indivíduo tem a própria visão (certa ou errada) sobre respeito/desrespeito. É óbvio que quando pediu “mais respeito”, Moura se referiu, especialmente, a ele, que vem sendo dura e constantemente criticado por Paiva, nas redes sociais. 

Entretanto, as críticas de Paiva, por si só, não justificam Moura ter dado ao empresário a oportunidade de confrontá-lo publicamente, em plena Alesp, e do jeito vexatório que foi. Se o ex-prefeito enxerga possível prática de crime de calúnia, injúria ou difamação da parte de Paiva, ele que vá à Justiça pelos seus direitos – simples. Portanto, na minha visão, ambos ERRARAM FEIO. 

Paiva, por espetacularizar e explorar politicamente o episódio. Moura, por provocar o adversário e, depois, cair na pilha dele.  Como Robert quer virar prefeito, e Edson eleger Nani (a esposa), tudo indica que daqui por diante a temperatura só deve subir, e o nível descer. E a campanha ainda nem começou, hein?

No dia seguinte à treta com os Moura, Robert Paiva voltou à Alesp, dessa vez, segundo ele, para oficializar sua filiação ao Republicanos (antigo PRB),  partido do vereador José Soares e dos ex-vereadores Kiko Meschiati e Sandro Caprino. No último dia 6, um post do jornalista Miguel Samuel apontou Paiva como provável candidato a prefeito pelo Republicanos paulinense. “Depende só da benção do bispo (sem citar nome)”, escreveu o colega. Fontes do partido me disseram que a possibilidade é real. Vamos aguardar.

Também na terça-feira (10), Du Cazellato (PSDB) prestou depoimento na PGJ (Procuradoria-Geral de Justiça), em São Paulo, sobre a suposta “troca de favores” (votos na Câmara por cargos na Prefeitura) entre o ex-prefeito Dixon Carvalho (Progressistas) e 13 vereadores da city, em 2017. 

Segundo apurei, o atual prefeito da city, na época presidente da Câmara Municipal, afirmou que Dixon pediu para os vereadores ajudá-lo (indicando pessoas) a preencher as vagas de cargos comissionados disponíveis na Prefeitura e que, exceto ele, todos indicaram. Entretanto, Cazellato negou ter existido a tão comentada troca de vagas por votos. A PGJ segue investigando o caso.

Falando em Cazellato, está tudo bem entre ele e o vice-prefeito Sargento Camargo (PSL). Foi o que eu ouvi de importantes interlocutores do governo tucano. Inclusive, que a dupla disputará, novamente, os mesmos cargos nas eleições de outubro. Camargo trocou o PSDB pelo PSL, o que gerou uma série de especulações. Cazellato, ao que tudo indica, também deve sair do PSDB, e, muito provavelmente, se filiar ao PL (antigo PR) de Danilo Barros, que, por sinal, ainda não decidiu se vai ou não disputar mais um mandato na Câmara.

Amaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas amaaaaaaaaaaaaaaaaaaados, por hoje é só. Uma semana ABENÇOAAAAAAAAAAAAAAAAAADA, GUIADA E PROTEGIDA POR NOSSO PAI CELESTIAL, O SENHOR DOS SENHORES. Muuuuuuuuuuuuuuitos beeeeeeeeeeeeeeeeijos e abraaaaaaaaaaaaços. Au revoir! 

Foto: Reprodução/Facebook PMP

Comentar