Contas públicas fecham 2019 no azul, segundo administração

Da Redação
10/01/2020 13:01:53
Contas públicas fecham 2019 no azul, segundo administração

Segundo prefeito, situação financeira da cidade está equilibrada

Saldo positivo contrariou previsão do próprio governo Du Cazellato (PSDB), que esperava fechar o ano passado com um déficit de pelo menos R$ 50 milhões

De outubro a dezembro de 2019, Paulínia recebeu do governo estadual quase R$ 259 milhões em repasses de ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços) – durante o ano inteiro foram R$ 836.489.574,09, de acordo com a Secretaria Estadual da Fazenda. Segundo o governo Du Cazellato (PSDB), o total de ICMS recebido no último trimestre foi acima do esperado, o que contribuiu para o município fechar as contas do ano passado no azul. 

Além da alta nos repasses de ICMS, a administração tucana aponta que a receita extra de R$ 2,3 milhões vindos do leilão do pré-sal, a devolução de aproximadamente R$ 4,1 milhões da Câmara Municipal, e outros R$ 2,4 milhões gerados pelos acordos do Programa Parcelamento Amigo (PPA) 2019 contribuíram para o resultado positivo.

Quando assumiu em outubro, a administração tucana avaliou que as contas públicas do município terminariam 2019 com um déficit de pelo menos R$ 50 milhões (RELEMBRE).  "O cenário era difícil. Mas reunimos os secretários e implementamos medidas para reduzir despesas, gerar novas receitas, pagar o que era necessário. A situação (atual) ainda não é confortável, mas pelo menos se encontra equilibrada", comentou Cazellato, por meio da assessoria de imprensa. 

De acordo com a assessoria, para reduzir os gastos públicos, o prefeito Cazellato proibiu horas extras, revisou contratos, devolveu imóveis locados e não usados pela Prefeitura, entre outras medidas adotadas.  A assessoria não informou quanto essas ações administrativas geraram de economia para o município. 

Foto: Reprodução/Rede Social

Comentar