“Sem mimimi vamos gerir situações que não causamos”, diz secretário de Governo

Da Redação
17/12/2019 16:12:54
“Sem mimimi vamos gerir situações que não causamos”, diz secretário de Governo

Para o vereador licenciado, nos últimos 7 anos, houve "má gestão do dinheiro público"

Danilo Barros postou sobre despesas públicas, troca de prefeitos, renda per capita, Natal “tão simples”, administração Cazellato, entre outros assuntos

Domingo (15), um dia após participar do Natal Itinerante 2019, no bairro Betel, Danilo Barros, atual secretário municipal de Governo, postou texto numa rede social sobre as dificuldades e os desafios de Paulínia, no campo político-administrativo. Entre os temas abordados por Barros, Natal "tão simples", renda per capita da cidade, despesas públicas, orçamento municipal, troca de prefeitos, passado/presente e futuro. Confira abaixo o que ele escreveu sobre cada um.

Natal 2019
“Toda a apreensão, frustração e algumas decepções nos dias anteriores de preparação a este evento, deram lugar à alegria de fazer o melhor natal possível com os recursos disponíveis e reais. Du Cazellato e Renato Breda são dois paulinenses, residentes na cidade. Compram e investem aqui, não tenho dúvidas que o anseio era de ter feito muito, mais muito mais”.

Renda per capita 
Parece mentira, justo na semana em que a mídia divulga que Paulínia tem o maior PIB per capita do Brasil - a maior concentração de renda derivada de sua produção por cada munícipe - tenhamos talvez, para alguns críticos, um Natal "tão simples". 

Todavia, nesse cálculo divulgado, não se colocam as despesas. Em qualquer livro que se possa ler hoje de finanças, a fórmula é bem clara: renda alta somada à altas despesas é igual à pobreza e endividamentos, não importa a entrada”.

Despesas públicas
“Hoje quase 57% dessa arrecadação é comprometido com folha de pagamento, outra grande porcentagem é destinada a gastos permanentes, como aluguéis, conta de telefone, água e luz, e outros fixos como nosso grande investimento em projetos sociais: ônibus a um real, bolsa amamentação, bolsa para curso técnico e universidade, transporte universitário gratuito para mais de 50 faculdades, renda família e outros - além dos valores por lei que tem que ser mantidos para educação (mínimo de 25% da receita líquida do município) e saúde (mínimo de 15% da RL), sobrando muito pouco para investimentos”.

Orçamento 2020
“Dia 23 agora, a Câmara votará o orçamento para 2020, até o último dia desse ano trabalharemos com o orçamento e o caixa encontrado lá quando assumimos em outubro”.

Entra prefeito, sai prefeito!
“Paulínia vem de um histórico de cerca de 8 trocas de gestores num período de 7 anos, o que deixa claríssimo a má gestão do dinheiro público nesse período”.

Passado/Presente
“Hoje vivemos também o reflexo de ações e decisões imediatistas (tomadas por governos passados), que resolveram o problema no ato sem prospectar o peso que estas decisões teriam no futuro, não puderam enxergar um pouco mais à frente, gerando problemas que vem estourando agora e há outros mais ainda estão por vir. Não adianta, a conta sempre chega".

Futuro
“E nós, sem mimimi vamos gerir situações que não causamos, sempre com consciência e respeito para com o dinheiro público, como o prefeito recentemente dizia nos seus comícios antes de ser eleito. É como fazemos com o orçamento do nosso lar”.

Foto: Reprodução

Comentar