Saúde substitui aparelhos de exames com 20 anos de uso

Da Redação
06/06/2019 22:06:24
Saúde substitui aparelhos de exames com 20 anos de uso

O prefeito interino Loira (DC) e o médico Maurício de Toledo Leme, do Centro de Especialidade

Segundo Prefeitura de Paulínia, nos últimos dois meses a rede municipal recebeu 33 equipamentos novos, entre eles, um tomógrafo de ponta para o HMP

De acordo com dados divulgados pela Prefeitura de Paulínia, a rede municipal de saúde recebeu 33 equipamentos novos, nos últimos dois meses. No final de abril, o único hospital público da cidade (HMP) ganhou um tomógrafo de ponta, capaz de produzir imagens 32 vezes mais nítidas, comparado ao aparelho antigo, que, além de obsoleto, vivia quebrado. Além disso, o tempo de até 30 minutos para realização do exame caiu para três minutos. 

Além do tomógrafo, foram adquiridos 29 equipamentos para possibilitar a retomada de cirurgias programadas no HMP. “O objetivo é zerar a fila de espera”, afirmou o secretário de saúde, Luís Carlos Casarin. Entre os novos aparelhos, intensificador de imagens para cirurgias ortopédicas, ventiladores pulmonares para a UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) e desfibriladores para pacientes em situação de parada cardiorrespiratória. Ainda, no mês de abril, os esterilizadores de materiais utilizados em cirurgias foram consertados.  A prefeitura afirma que “é o maior investimento em equipamentos da história do hospital”.

Sexta-feira (30/05), o setor de oftalmologia do Centro de Especialidades recebeu novos aparelhos de lensômetro, tonômetro e refrator automáticos, além de projetor de led. De acordo com o prefeito interino, Antonio Miguel Ferrari, o Loira (DC), havia 20 anos que os aparelhos não eram substituídos. “Com isso, as consultas serão mais ágeis e os exames terão maior precisão”, garantiu.

Exames
Segunda-feira (3), a Secretaria Municipal de Saúde informou mudança na retirada de guias de exames como ressonância, ultrassom e oftalmológicos, entre outros. Até então, o paciente tinha que ir buscar a guia na sede da secretaria, dentro da Prefeitura Municipal. Agora, ele vai retirar na Unidade Básica de Saúde (UBS), onde é cadastrado.  “Nas unidades em que possuem cadastro, os pacientes receberão um atendimento mais individualizado, com as orientações dos exames realizados por profissionais da saúde”, explicou o secretário Luís Carlos Casarin.

Remédios
O Correio observou que, nos últimos 30 dias, especialmente nas redes sociais, os usuários têm reclamado bem menos sobre a falta de medicamentos no hospital e unidades de atendimento básico da cidade. De acordo com a secretaria de saúde, 598 remédios compõem a relação padronizada da rede municipal. “Desses, mais de 80% já foram comprados e disponibilizados para a população”, afirmou Casarin.

UBSs
Quarta-feira (29/05), o prefeito interino de Paulínia entregou a segunda Unidade Básica de Saúde (UBS), construída em parceria com o governo do estado. A unidade recebeu investimento de R$ 3,4 milhões e tem capacidade para até 280 atendimentos diários, nas especialidades de ginecologia, pediatria e clínica geral. São oito consultórios médicos, farmácia, salas de procedimentos como curativos, vacinação, inalação e coleta de exames, além dos espaços administrativos. De acordo com a secretaria municipal de Saúde, 35 servidores trabalham no local.

“Desde que assumimos, no final de janeiro, trabalhamos para que as novas UBSs funcionassem o mais rápido possível. Em abril inauguramos a do Cooperlotes e hoje a do Centro. É mais uma grande vitória e, sem sombra de dúvida, o atendimento na rede básica vai melhorar bem. Claro que é impossível resolver em poucos meses os problemas acumulados na saúde há dez, quinze anos. Mas com muito trabalho, tenho fé em Deus que conseguiremos solucionar tudo o que for possível”, disse Loira (DC). 

Foto: Divulgação

Comentar