Relatório de Guimarães e Porto revela “pressão” de Chefe de Gabinete de Dixon a favor de fundo, que tem como sócio foragido da polícia

Da Redação
15/05/2018 22:05:37
Relatório de Guimarães e Porto revela “pressão” de Chefe de Gabinete de Dixon a favor de fundo, que tem como sócio foragido da polícia

Reginaldo Vieira é o número dois do governo Dixon Carvalho (Progressistas)

Boooooooooooooooooooooooooooooa nooooooooooooooooooite, meus amooooooooooooooooooores. Desde  2001, quando foi criado, o Instituto Pauliprev, que administra mais de R$ 1 bilhão dos servidores públicos da city, tem sido a “menina dos olhos” de todos os prefeitos, de lá para cá – Edson Moura (MDB), José Pavan Junior (PSDB), Edson Moura Junior (MDB), José Pavan Junior (de novo) e, agora, Dixon Carvalho (Progressistas). Não é novidade para ninguém que, sem exceção, todos sempre “mandaram e desmandaram”, direta ou indiretamente, no Pauliprev, principalmente, no quesito “investimentos com o dinheiro da aposentadoria” dos funcionários municipais. 

A grande novidade é que, pela primeira vez, o “interesse obscuro” do Poder Executivo nos investimentos do Pauliprev foi, OFICIALMENTE, colocado no papel. Os autores da façanha foram  José de Freitas Guimarães e Luciano Geraldo Porto, respectivamente, atual diretor-presidente e ex-diretor financeiro do Instituto, que rasgaram o verbo no relatório sobre o Fundo Flit Long Stock, onde o Pauliprev tinha cerca de R$ 25 milhões investidos. 

No relatório publicado no site do Pauliprev, Guimarães e Porto relatam que foram questionados pelo atual secretário-Chefe de Gabinete, Reginaldo Vieira, sobre a decisão do Pauliprev de mudar a gestora (Flit/BRPP) e a administradora (Gradual Investimentos) do fundo Flit. De acordo eles, as mudanças foram propostas após o Instituto “analisar algumas irregularidades na constituição do fundo quanto ao desenquadramento, resgate de fundo de ações superior a 1000 dias e aplicações em cotas de outros fundos [...] a fim de preservar e dar liquidez aos recursos do Pauliprev”. 

Segundo Guimarães e Porto, um homem chamado Thiago, que apurei ser Thiago Figueiredo, diretor de investimentos do Flit, e outro chamado “Khyeider”, advogado e também ligado ao fundo, foram reclamar diretamente a Vieira sobre as mudanças na gestão e administração do Flit.  Vieira, então, enquadrou presidente e diretor do Pauliprev, defendeu o Fundo Flit, tudo na presença do prefeito Dixon (Progressistas). De acordo com o relatório, o secretário-Chefe de Gabinete alegou que o fundo vinha performando (tendo um bom desempenho), mas o argumento foi rebatido por Guimarães e Porto.  

Além disso, à época (abril de 2017), a relação da Gradual Investimentos, então gestora do Fundo Flit, com o Pauliprev era “duvidosa”, entre outras coisas, porque o Fundo Flit tinha como sócio indireto o empresário Renato De Matteo, dono da FMD Asset, acusado pela Polícia Federal (PF) de encabeçar um esquema que desviou milhões de reais de institutos de previdências municipais, pais afora (LEIA MAIS).  Já a Gradual, que no início do mês passado teve sua presidente Fernanda Lima e outros executivos presos pela operação Encilhamento da PF, anunciou nesta quinta-feira (15) que está fechando as portas.

Luciano Geraldo Porto deixou o Pauliprev dia 12 do mês passado, exonerado pelo prefeito Dixon (Progressistas), sob a alegação de “não ter produzido nada” durante os treze meses em que ficou à frente da Diretoria Financeira do Instituto (LEIA MAIS).  Já Guimarães permanece no cargo, mesmo “batendo de frente” com o poderoso Reginaldo Vieira, reprovado pela maioria da equipe do governo municipal, mas venerado pelo primeiro-casal Dixon e Tatiana.  A maioria dos secretários que deixou a administração pepista divergiu com Vieira

Ao registrar no relatório sobre o Fundo Flit a interferência direta do governo Dixon (Progressistas) em assuntos financeiros do Pauliprev, Guimarães pode até ter colocado a própria cabeça na guilhotina, já que foi nomeado no cargo pelo próprio prefeito. Por outro lado, ele escancarou, de forma oficial, a cobiça em cima do patrimônio bilionário do Pauliprev.  Cobiça esta que desviou ao longo dos últimos dezessete anos milhões da aposentadoria de milhares de servidores. Uma pena!!!

Por hoje, é só, meus amoooooooooores. Uma noite abençoada e guardada por Deus. Muuuuuuuuuuuitos beeeeeeeeeeeeeeeeeeeijos e abraaaaaaaaaaaaaaços. Au revoir!!!

Comentar