“Bigatos” em salada na creche “Padre Antonio” vira caso de polícia

Da Redação
13/04/2018 21:04:16
“Bigatos” em salada na creche “Padre Antonio” vira caso de polícia

Bigatos indicam que alimentos não foram lavados adequadamente antes de serem servidos

Pais registraram queixa contra a qualidade da comida servida às crianças: “matéria prima sofrível, de quinta categoria”, diz professora da unidade infantil

Mais uma polêmica envolvendo a qualidade da merenda escolar da rede municipal veio à tona na tarde desta sexta-feira (13). Eunice Emy Coimbra,  professora e avó de três crianças da Creche “Padre Antonio Caetano Magalhães”, no Jardim Vista Alegre, usou o Facebook para denunciar “bigatos” na salada servida às crianças da unidade.  “Matéria prima sofrível, de quinta categoria, mão de obra sem qualificação necessária e um profundo descaso, culminaram nestas fotos: bigato na salada de tomate”, disse a professora.

Segundo ela, a qualidade da merenda servida na rede municipal caiu muito, desde o ano passado. “Desde a terceirização da merenda escolar em Paulínia, o nível da alimentação, pelo menos na creche que meus netos frequentam, tem ido de mal a pior”, afirmou.  “Já tivemos caramujo no alface, cabelo cozido junto com arroz, sebo moído travestido de carne moída”, acrescentou. 

Eunice relata ainda que “resto de almoço é transformado em sopa e risoto para o jantar” e questiona: “Até quando? Até o Ministério Público afastar essa empresa que, ironicamente, se chama Soluções?”. Pais de alunos da creche registraram queixa na Delegacia de Polícia Civil, que deve abrir inquérito para apurar eventual “perigo para a vida ou saúde de outrem”. Não conseguimos ouvir a Secretaria de Educação.

“Soluções”
A Soluções Serviços Terceirizados foi contratada pelo governo Dixon Carvalho (PP) em setembro de 2017, durante doze meses, por R$ 19.179.084,00 (dezenove milhões cento e setenta e nove mil e oitenta e quatro reais). A empresa substituiu a RC Nutry, cujo contrato emergencial foi denunciado por suposto superfaturamento, entre outras irregularidades. Nossa reportagem não conseguiu ouvir a Soluções sobre o caso na Creche “Padre Antonio”. 

Ratos mortos
Quarta-feira (11), outro caso envolvendo uma unidade escolar de Paulínia repercutiu na imprensa regional. Pelo menos três ratos foram encontrados mortos na EMEI Rosa Vassalo Secomandi, na Vila Bressani.

Segundo o G1/Campinas, “funcionários confirmaram que desde a semana passada são encontrados, em média, um rato por dia”. Ao portal de notícias, a Prefeitura de Paulínia informou que “programou limpeza e desratização para os próximos dias”. As aulas desta sexta-feira (13) foram suspensas.

Foto: Ilustração

Comentar