Adiada votação da “paridade” no Conselho de Administração do Pauliprev

Da Redação
14/03/2018 23:03:30
Adiada votação da “paridade” no Conselho de Administração do Pauliprev

Servidores presentes na sessão reagiram com aplausos às declarações do vereador Kiko (PRB

Kiko (PRB) votou contra pedido de vista de Edilsinho (PSDB) e justificou: ““Deveríamos eliminar ele aqui mesmo, pois, os direitos do Pauliprev são dos funcionários públicos”,

A pedido do vereador Edilsinho Rodrigues (PSDB), foi adiada a primeira votação (legalidade) do Projeto de Lei Complementar (PLC) 01/2018, que deveria acontecer na sessão desta terça-feira (13). De autoria do prefeito Dixon Carvalho (PP), o PLC visa alterar o artigo 52 da Lei Complementar 18/2001, segundo o autor, para equiparar o poder de decisão do Poder Executivo e da categoria municipal no Conselho de Administração do Instituto Pauliprev.

Para o vereador Kiko Meschiati (PRB), que votou contra o pedido de vista do tucano Edilsinho, a Câmara deveria ter derrubado o projeto ontem mesmo.Deveríamos eliminar ele aqui mesmo, pois, os direitos do Pauliprev são dos funcionários públicos”, afirmou o parlamentar.  Os servidores públicos, presentes na plateia da sessão, reagiram com aplausos. 

Para o Sindicato dos Servidores Públicos de Paulínia o projeto não resolve a falta de paridade na previdência municipal, porque o presidente do Conselho de Administração continuará sendo indicado pelo Prefeito e não eleito entre os servidores públicos de carreira, como reivindica a categoria. O PLC está sendo tratado como o “golpe da paridade” (LEIA MAIS).

Foto: Reprodução

Comentar