Na Câmara, oposição e aliados de Dixon (PP) discutem alterações na bolsa de estudo

Da Redação
29/01/2018 19:01:39
Na Câmara, oposição e aliados de Dixon (PP) discutem alterações na bolsa de estudo

Comissão de Universitários questionaram sobre bolsa e transporte universitário

No Plenarinho, os vereadores Tiguila (PPS) e Kiko (PRB) receberam comissão de estudantes; no Anexo “Angelo Corassa Filho”, base recebe secretário adjunto e chefe da Bolsa Educação

A tarde desta segunda-feira (29) na Câmara Municipal de Paulínia foi marcada por duas reuniões sobre o mesmo tema: o programa Bolsa Educação. Os vereadores Tiguila Paes (PPS) e Kiko Meschiati (PRB) receberam, no Plenarinho,  os estudantes universitários Katlen Pires, Daniele Sousa, Estefani  Cerilo da Silva e Raul Matias Paulino Rodrigues, cabeças do movimento contra o projeto que altera  as regras de concessão de bolsas de estudo pela Prefeitura Municipal de Paulínia. Também participou da reunião Wislaldo Souza, ex-diretor do programa municipal. “Estou aqui, como pai de aluno”, ressaltou ele. 

Já na sala de reuniões do Anexo “Angelo Corassa Filho”, vereadores da base governista se reuniram com Cleber Cesar Modesto, secretário adjunto de Educação,  e Brauner de Campos, chefe de Divisão de Bolsas de Estudo da Prefeitura de Paulínia. Nos dois casos, estudantes e vereadores tiram dúvidas sobre as mudanças que o prefeito Dixon Carvalho (PP) quer promover  no programa que beneficia centenas de universitários e alunos dos ensinos técnico e tecnólogo. 

As alterações estão no texto do Projeto de Lei 97/2017, que começa a ser votado nesta terça-feira (30), durante a primeira sessão legislativa de 2018. Os pontos mais polêmicos da proposta reduz de 210 para 100 o número de bolsas de estudo integrais; acaba com as bolsas parciais, de 35% a 65%; e obriga o aluno estudar em Paulínia, caso o curso escolhido por ele seja oferecido na cidade. 

Os cortes no programa Bolsa Educação fazem parte do pacote de medidas do governo Dixon Carvalho (PP) para enxugar os gastos públicos.  “Ele quer cortar gastos? Ele que vá cortar gastos em outros lugares, em outras coisas, com estudantes ele não tem que mexer, porque a gente precisa disso. Precisamos do transporte, precisamos das nossas bolsas, e ele está querendo cortar gastos onde não deve”, afirmou a estudante de Direito Katlen Pires, em entrevista ao Correio (LEIA). 

Emenda
No último dia 19, o prefeito Dixon Carvalho (PP) mandou para Câmara uma Emenda alterando o artigo 27 do PL 97/2017, que, se aprovado pelos vereadores, vai vigorar com a seguinte redação: “Esta Lei se aplica somente aos estudantes que ingressarem no programa Bolsa Educação a partir do ano de 2018”. No entanto, os alunos que já são bolsistas da Prefeitura estão passando pelo mesmo processo seletivo aplicado aos novos candidatos. 

Transporte Universitário
A comissão de universitários também questionou os vereadores Tiguila Paes (PPS) e Kiko Meschiati (PRB) sobre as alterações no transporte universitário, oferecido pela Prefeitura. Os vereadores explicaram que as modificações no transporte universitário não passaram pela Câmara. “O prefeito alterou por meio de Decreto., uma prerrogativa exclusiva dele”, disse Tiguila (PPS). “Embora não seja obrigado, ele deveria ter discutido as mudanças com os vereadores, antes de baixar o Decreto”, complementou Kiko (PRB). 

Foto: Câmara Municipal de Paulínia/Divulgação

Comentar