Dixon (PP) cancela compra de uniforme e material para alunos da rede pública

Da Redação
25/01/2018 20:01:06
Dixon (PP) cancela compra de uniforme e material para alunos da rede pública

A Prefeitura de Paulínia não fornece uniforme escolar desde 2015

Emenda dos vereadores Tiguila Paes (PPS) e Kiko Meschiati (PRB) garantiu R$ 9 milhões por ano, até 2021, para uniformes e materiais

Marcados para esta sexta-feira (26), pela manhã e à tarde, os pregões eletrônicos para compra de uniformes e materiais escolares foram cancelados, por determinação do prefeito Dixon Carvalho (PP), conforme editais de revogação ( U - M ) publicados no Portal da Transparência de Paulínia, entre terça-feira (23) e hoje (25). 

Os motivos dos cancelamentos não constam nos editais e nem foram divulgados pela Prefeitura Municipal. Também, não há informações sobre novas datas para realização dos pregões. 

Desde 2015, a Prefeitura de Paulínia não fornece uniforme para alunos da rede de ensino municipal.  Nesse período, licitações foram revogadas pelo Chefe do Executivo ou suspensas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), por suspeitas de irregularidades nos editais.  Já a última compra de material escolar feita pela pelo Município foi em 2016.

Dinheiro tem
Aprovado em dezembro do ano passado, o Plano Plurianual 2018/2021 de Paulínia recebeu uma Emenda Modificativa, de autoria dos vereadores Tiguila Paes (PPS) e Kiko Meschiati (PRB) e aprovada por todos os vereadores, garantindo um total de R$ 36 milhões, até 2021 (R$ 9 milhões por ano, inclusive neste) para compra de uniformes e materiais escolares. No entanto, milhares de alunos voltam às aulas no próximo mês, sem uniforme ou material fornecidos pela Prefeitura. 

De acordo com a Secretaria da Fazenda Estadual, até esta quinta-feira (25) Paulínia recebeu  R$ 48.161.312,41 (quarenta e oito milhões, cento e sessenta e um mil, trezentos e doze reais e quarenta e um centavos) – quase R$ 2 milhões por dia, referentes às cotas cabíveis ao município do ICMS, IPVA, IPI e Compensação Financeira.

Foto: Jornal Tribuna/Reprodução

Comentar