População reclama, mas administração diz que servidores atuam no “call center” da Prefeitura

Da Redação
13/01/2018 19:01:08
População reclama, mas administração diz que servidores atuam no “call center” da Prefeitura

Após o fim do contrato com a Call Tecnologia, atendimento da Prefeitura ainda não foi normalizado

Segundo secretário de Governo, funcionários municipais estão fazendo, inclusive, o atendimento telefônico de emergências (192) e informações gerais (156)

Dia 1º de dezembro passado, a Prefeitura de Paulínia encerrou o contrato com a empresa Call Tecnologia, responsável pelo atendimento presencial e por telefone da população, em diversos e importantes setores públicos da cidade, como saúde e educação.  

A Call, que atuava na cidade desde 2007, demitiu seus 222 funcionários, mas a administração municipal informou a substituição do quadro terceirizado por servidores concursados. “Para a realização do trabalho (realizado pela Call Tecnologia), o prefeito Dixon Carvalho decidiu dar oportunidade aos servidores que internamente demonstraram interesse em assumir estas funções”, anunciou a assessoria de imprensa da Prefeitura.

Um dia antes do anúncio oficial do fim do contrato, a Secretaria da Saúde alertou, em comunicado no Semanário Oficial do Município que, “em função de mudanças administrativas no atendimento de call center da Prefeitura”, as chamadas de urgência e emergência  pelo telefone 192, a Central de Atendimento 156 e o PABX municipal (3874.5600) poderiam apresentar falhas técnicas. 

No dia 14 de dezembro, o secretário de Governo, Beto Cavalaro, informou à Câmara Municipal que a administração fez um “realinhamento de servidores municipais” em funções antes desenvolvidas por funcionários da Call Tecnologia, “inclusive para os telefones de emergência e informações gerais” da Prefeitura. No entanto, várias pessoas têm reclamado dificuldades em conseguir atendimento na Prefeitura, principalmente por telefone. 

“Telefone da Prefeitura Municipal de Paulínia (19) 3874-5600, NINGUÉM ATENDE!!!!!! Esse povo não voltou a trabalhar?? Não é possível!!!! Depois que tirou o atendimento 156, ficou impossível”, protestou uma munícipe, em rede social.   “Quem irá fazer as inscrições de creche, EMEI, transferências e consultas sobre esses assuntos? Quem irá realizar o atendimento de emergência no setor 192? Quem irá atender a população no setor do PAS? Como irão ficar as recepções das secretarias? E o atendimento nas farmácias das UBS?”, questionou outro internauta.  

Ainda segundo Cavalaro, o governo Dixon (PP) vai avaliar a necessidade ou não de processo licitatório para contratar uma nova prestadora de serviço. 

Foto: Divulgação

Comentar