Secretarias do governo Dixon (PP) vão custar R$ 60 milhões a mais em 2018

Da Redação
15/10/2017 21:10:29
Secretarias do governo Dixon (PP) vão custar R$ 60 milhões a mais em 2018

Em vez de economizar, o governo Dixon (PP) vai gastar mais com a máquina pública municipal, no ano que vem

Chefia de Gabinete e Transportes respondem por 50% do aumento; juntas, as 20 pastas municipais consumirão R$ 211 milhões públicos

2ª matéria da série “ORÇAMENTO 2018”

Tramitando na Câmara de Vereadores, a proposta da LOA (Lei Orçamentária Anual) 2018 de Paulínia aumenta em R$ 60.056.000,00 (sessenta milhões e cinquenta e seis mil reais) as despesas com estrutura e funcionários das secretarias municipais, em relação ao valor estimado para este ano - R$ 151.127.000,00 (2017), R$ 211.183.000,00 (2018). 

Somente os custos com as pastas de Chefia de Gabinete e Transportes foram elevados em R$ 30 milhões. A Secretaria mais cara é a de Saúde, quase R$ 35 milhões, e a mais barata a de Governo, R$ 2,175 milhões. Atualmente, Paulínia possui 21 secretarias municipais, no entanto, o prefeito Dixon Carvalho (PP), autor da LOA 2018, não incluiu no projeto dotação financeira para a recém-criada pasta de Administração.  

Vale lembrar que no orçamento atual, elaborado pelo ex-governo José Pavan Junior (PSDB), a dotação da Secretaria de Finanças e Administração é de R$ 1.520.000,00 (um milhão e quinhentos e vinte mil reais). Com o desmembramento da pasta, aprovado pela Câmara por 12 votos a 2, apenas Finanças custará, no ano que vem, R$ 8.320.000,00 (oito milhões, trezentos e vinte mil reais).

As despesas das secretarias compreendem  funcionários, material de escritório, higiene e limpeza,  manutenção de equipamentos , água, luz, telefone, gás, pão, café, açúcar, entre outras.

Confira as verbas para despesas, atuais e para o ano que vem, das Secretarias Municipais de Paulínia, exceto Administração

Saúde
R$ 31.850.000,00 (2017)
R$ 34.946.000,00 (2018)
+ R$ 3.096.000,00

Chefia de Gabinete: 
R$ 13.960.000,00 (2017)
R$ 29.050.000,00 (2018)
+ R$ 15.090.000,00

Transportes
R$   8.310.000,00 (2017)
R$ 23.310.000,00 (2018)
+ R$ 15.000.000,00

Assistência Social (Antiga Promoção e Desenvolvimento Social)
R$ 12.480.000,00 (2017)
R$ 13.600.000,00 (2018)
+ R$ 1.120.000,00

Esportes
R$   8.880.000,00 (2017)
R$ 12.970.000,00 (2018)
+ R$ 4.090.000,00

Educação
R$   9.570.000,00 (2017)
R$ 12.340.000,00 (2018)
+ 2.770.000,00

Planejamento Urbano:
R$ 12.235.000,00 (2017)
R$ 10.200.000,00 (2018)
- R$ 2.035.000,00

Recursos Humanos
R$ 7.640.000,00 (2017)
R$ 8.510.000,00 (2018)
+ R$ 870.000,00

Obras e Serviços Públicos
R$ 9.485.000,00 (2017)
R$ 8.365.000,00 (2018)
- R$ 1.120.000,00

Finanças (antiga Finanças e Administração)
R$ 1.520.000,00 (2017) 
R$ 8.320.000,00 (2018)
+ R$ 6.800.000,00

Cultura
R$ 3.940.000,00 (2017)
R$ 7.040.000,00 (2018)
+ R$ 3.100.000,00

Negócios da Receita
R$ 4.660.000,00 (2017)
R$ 6.630.000,00 (2018)
+ R$ 1.970.000,00

Negócios Jurídicos: 
R$ 4.650.000,00 (2017)
R$ 6.249.000,00 (2018)
+ R$ 1.599.000,00

Segurança Pública
R$ 4.910.000,00 (2017)
R$ 5.800.000,00 (2018)
+ 890.000,00

Meio Ambiente
R$ 4.540.000,00 (2017)
R$ 5.512.000,00 (2018)
+ R$ 972.000,00

Desenvolvimento Econômico (antiga Indústria e Comércio)
R$ 1.877.000,00 (2017)
R$ 5.291.000,00 (2018)
+ R$ 3.414.000,00

Defesa Civil
R$ 3.545.000,00 (2017)
R$ 4.455.000,00 (2018)
+ R$ 910.000,00

Turismo e Eventos
R$ 4.350.000,00 (2017)
R$ 4.155.000,00 (2018)
- R$ 195.000,00

Habitação
R$ 1.885.000,00 (2017)
R$ 2.265.000,00 (2018)
+ R$ 380.000,00

Governo
R$    840.000,00 (2017)
R$ 2.175.000,00 (2018)
+ R$ 1.335.000,00

TOTAL 2017:  R$ 151.127.000,00
TOTAL 2018:  R$ 211.183.000,00
Aumento de  R$ 60.056.000,00

Foto: Jornal de Paulínia/Reprodução

Comentar