Em 2018, Cultura terá mais dinheiro para cinema do que Habitação para casas

Da Redação
03/10/2017 23:10:24
Em 2018, Cultura terá mais dinheiro para cinema do que Habitação para casas

O glamour do cinema pode superar a necessidade da casa própria, em 2018

Governo Dixon (PP) projeta investir R$ 5,1 milhões em festival e estrutura cinematográfica e apenas R$ 2 milhões em moradia popular

Segundo previsão do governo Dixon Carvalho, (PP), Paulínia deve arrecadar no ano que vem mais de  R$ 1 bilhão e 500 milhões de reais – um aumento de R$ 106 milhões, aproximadamente, em relação à arrecadação estimada para este ano. Do total previsto para 2018, R$ 1 bilhão e 364 milhões ficarão nos cofres da Prefeitura, para o custeio da máquina pública e investimentos. A partir de hoje, o Correio começa uma série de matérias, mostrando como Dixon (PP) pretende utilizar o dinheiro público de Paulínia, no segundo ano de governo. 

De acordo com  o projeto do Orçamento 2018, enviado à Câmara de Vereadores no último dia 29, a verba global da Secretaria de Cultura subirá de R$ 4.284.000,00 (quatro milhões, duzentos e oitenta e quatro mil reais) este ano, para R$ 27.113.000,00 (vinte e sete milhões, cento e treze mil reais) em 2018 – uma turbinada de mais de R$ 22 milhões. Em outra ponta, a Secretaria de Habitação terá, em 2018, apenas R$ 372.000,00 (trezentos e setenta e dois mil reais) a mais que este ano – R$ 3.917.000,00 (2017), R$ 4.289.000,00 (2018).

Analisando a distribuição das verbas para Cultura e Habitação, no ano que vem, constatamos que o governo Dixon (PP) pretende investir R$ 5.174.000,00 (cinco milhões, cento e setenta e quatro mil reais) em estrutura cinematográfica e festival de cinema, e, apenas R$ 2.000.000,00 (dois milhões de reais) na construção de casas populares, para atender famílias de baixa renda. 

O Projeto de Lei  65/2017, que distribui a próxima receita prevista do município, já está sendo analisado pelos vereadores e deve ser votado, em dois turnos (mérito e legalidade), até meados do mês de dezembro.  No entanto, o PL deve receber Emendas de vereadores, alterando o planejamento de gastos e investimentos apresentado pelo Poder Executivo. 

Fotos: Internet/Reprodução

Comentar