Dr. Benedito DEIXA o Conselho de Gestão criado pelo filho Dixon (PP)

Da Redação
03/06/2017 17:06:42
Dr. Benedito DEIXA o Conselho de Gestão criado pelo filho Dixon (PP)

o ex-prefeito de Paulínia, Dr. Benedito Dias de Carvalho

O Correio recebeu a informação de uma fonte que trabalha na administração pepista e é muito ligada ao ex-prefeito de Paulínia

A crise no primeiro escalão da administração do prefeito Dixon Carvalho (PP) caminha de mal a pior. Em cinco meses, seis secretários municipais pediram exoneração ou foram exonerados: Elisete Quadros (Negócios Jurídicos), Valmir Ferreira da Silva (Finanças e Orçamento), Rubens Ewald Filho (Cultura), George Burlandy (Saúde) Fernanda Alves da Silva (Recursos Humanos) e, por último, segunda-feira (29), Aristides Aparecido Ricatto (Governo), considerado, até então, o “homem forte” da administração pepista. 

No dia 11 do mês passado, o vice-prefeito Sandro Caprino (PRB) rachou politicamente com Dixon (PP). Na coletiva de imprensa para anunciar o rompimento, Caprino (PRB) alegou discordar da forma com que Dixon (PP) vem administrando a cidade. “Se não tomo uma atitude, as pessoas vão pensar que concordo com tudo o que está acontecendo”, afirmou ele. No encontro com jornalistas, o vice-prefeito enfatizou também que as decisões do prefeito, para resolver os problemas da cidade, além de “demoradas”, são “erradas”. 

Agora, segundo uma fonte ouvida pelo Correio, o ex-prefeito de Paulínia Benedito Dias de Carvalho também decidiu desembarcar do governo pepista. Dr. Benedito foi nomeado (Decreto 7.089) para o Conselho de Gestão, criado pelo filho e prefeito Dixon (PP), por meio do Decreto 7.088 de 27 de janeiro. Além do ex-prefeito, foram nomeados para o mesmo Conselho Carlos Henrique Spaleta e Vitor Cesar Tiziani, todos na condição de voluntários. 

De acordo com a fonte, Dr. Benedito informou 31 de maio como o último dia dele na administração do filho. “De lá para cá, ele não voltou mais na Prefeitura. E se o conheço bem, não voltará mais, pois ele é um homem de personalidade e forte opinião”, afirma a fonte. Há alguns meses, circulam rumores sobre o suposto descontentamento do ex-prefeito com a administração do filho. Na edição da coluna Deixem-me Falar de 20 de abril, o jornalista Mizael Marcelly destacou: “ENVERGONHADO”, teria confessado, segundo uma fonte, Dr. Benedito sobre o governo de Dixon (PP)”. A informação nunca foi contestada pelo ex-prefeito ou pela assessoria de Dixon (PP).

Segundo apuramos, todas as quintas-feiras Dr. Benedito se reunia com uma Secretaria Municipal, para levantar os problemas da cidade e traçar soluções, que, posteriormente, eram apresentadas ao prefeito Dixon (PP). O ex-prefeito também foi um importante interlocutor da administração pepista junta à Câmara Municipal. Ele atuou ativamente para o vereador Kiko Meschiati (PRB) aceitar, no início de fevereiro, liderar a bancada governista, no Poder Legislativo.  Menos de dois meses depois, Kiko (PRB)) renuncia ao cargo, em plena sessão da Câmara. 

O pai do prefeito também apagou vários “incêndios” envolvendo aliados que trabalharam na campanha de Dixon (PP) e reclamavam promessas não cumpridas. O Correio não conseguiu contato com Benedito Dias de Carvalho e Dixon Carvalho para confirmar, oficialmente, a saída do ex-prefeito.  

Motivos
Os primeiros a deixarem o governo municipal, Elisete Quadros e Valmir Ferreira da Silva afirmaram que foram exonerados por não assinarem as contratações emergenciais das empresas Corpus e RC Nutry, respectivamente. Segundo eles, os dois contratos foram irregulares.

Já o ex-titular da Saúde, George Burlandy, segundo informações, deixou a pasta por discordar de atos da administração pepista, assim como Fernanda Alves da Silva, ex Recursos Humanos. O crítico de cinema Rubens Ewald Filho alegou “motivos pessoais” para entregar a Cultura. 

O ex-secretário de Governo, Aristides Aparecido Ricatto, ao deixar o cargo, disse que Dixon (PP), com quem ele teve amizade por 11 anos, representa “o maior arrependimento” da vida dele. “Quero reparar esse grande mal que fiz aqui, na cidade de Paulínia”, afirmou ele na coletiva de imprensa, prometendo que vai “trabalhar” para tirar o atual prefeito do comando da cidade.

Foto: Arquivo/Correio Imagem

Comentar