Exposição “Eu Acredito em Milagres”, da fotógrafa Maria Frazão, homenageia mães de prematuros e abre...

Da Redação
03/05/2016 11:17:00
Exposição “Eu Acredito em Milagres”, da fotógrafa  Maria Frazão, homenageia mães de prematuros e abre programação oficial pelo “Segundo Domingo de Maio”, em Paulínia

[imagem] A abertura da Semana do Dia das Mães, no Paço Municipal, foi prestigiada também pelas mamães Lucila Pavan, Vanda Camargo, e Angela Duarte


A manhã desta segunda-feira (02) foi diferente no hall da Prefeitura de Paulínia. Dezenas de mães, entre elas, a primeira-dama e Presidente do Fundo Social de Solidariedade de Paulínia, Lucila Pavan, a vice-prefeita Vanda Camargo (PSDB), e a vereadora Angela Duarte (PRTB), participaram da abertura da Semana do Dia das Mães (8), organizada pela Secretaria Municipal de Turismo e Eventos (Setur).  
 
Dezesseis mães que deram à luz antes dos nove meses de gestação foram clicadas com seus filhos prematuros, hoje, crianças, adolescentes ou jovens, pela fotógrafa Maria Frazão, do Estúdio Maria Frazão Fotografia, para a exposição “Eu Acredito em Milagre”, que segue até o próximo dia 20, na entrada do Paço, de segunda à sexta-feira, das 8 às 17 horas.

Além da exposição, o dia foi marcado também pela palestra Ops! Cheguei Antes”, do médico e secretário municipal de Saúde Ricardo Carajeleascow,  que fez um panorama da prematuridade, até os dias de hoje.  Segundo Carajeleascow, dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam que, por ano, em média, nascem 15 milhões de bebês com até 37 semanas, sendo 45% do sexo feminino e 55% do sexo masculino. O palestrante ressaltou o papel fundamental de pais e familiares na vida da criança prematura. 

“É muito importante o contato pele a pele, entre a mãe e o filho, pois além de aumentar o vínculo, ajuda na recuperação precoce do recém-nascido, garante imunidade na amamentação e segurança emocional, principalmente para a mãe”, destacou Carajeleascow.

Confira alguns depoimentos de mães de prematuros, coletados e divulgados pela Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Paulínia. 
 
Daniela Finotti, do Blog Mães de Muitos, mãe de sete filhos, a primeira gestação foi de trigêmeos, que nasceram com 28 semanas, muito pequenininhos, abaixo de 1,5 quilos. “A minha menina nasceu com 960 gramas. Hoje vocês vão ver no que eles se transformaram. Na época eu me agarrei em produzir leite. Isso me fortaleceu muito. Quer saber o valor de um mês, pergunta para uma mãe de filho prematuro. Eu sei exatamente este valor”.
 
Vanessa Breda Ferro, funcionária pública,  viu sua filha Ana Beatriz somente dois dias depois de nascida e ficou 45 dias sem pegar, tocar e amamentar a menina. “Minha filha nasceu com 24 semanas e pesando 795 gramas. Hoje eu posso garantir que ela é sim um milagre de Deus”.
 
Ângela Duarte, funcionária pública, vereadora, e mãe de um casal de filhos, Jeferson e Jéssica,nascidos prematuramente, hoje, com 31 e 25 anos, respectivamente, são perfeitamente normais. “Fui hospitalizada nas duas gestações, emagreci muito, eles nasceram de 35 semanas e, hoje, os meus filhos são saudáveis”.

Foto: PMP/Divulgação
 

Comentar