Posse daqui, cassação de lá...e NADA ACONTECE; Depende do TSE; Depende do Eleitoral local; Politicagem detectada; Fala Rachel...

Da Redação
10/07/2013 14:19:00
Posse daqui, cassação de lá...e NADA ACONTECE; Depende do TSE; Depende do Eleitoral local; Politicagem detectada; Fala Rachel Dionizio; Recesso adiado; Depende de Zé Coco!

Boa taaaaaaaaaaaaaarde meus amoooooores! A semana será curtíssima, porém com as mesmas previsões de fortes e emocionantes babados políticos. Muitos acreditam que a tão esperada posse pode acontecer a qualquer momento, entre hoje e sexta-feira. O medo de errar no modelito é tanto que acho bom a personal stylist Bica Garcez preparar uma agenda extra para atender  tanta gente disposta a gastar para não fazer feio no tapete vermelho (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas).  
Já muitos outros apostam que os longos e fraques não sairão do armário tão cedo, porque não haverá posse alguma, mas sim cassação, também a qualquer momento.  Neste caso, a diva do divo Eduardo Garcez não precisaria abrir uma segunda agenda.  Misericóooooooooooooooordia! Toda semana é a mesma coisa: posse e cassação, cassação e posse, posse, cassação e..... NADA ACONTECE. Foguetórios somente quando o Timão entra em campo pelo Brasileirão. 

A queridíssima Lúcia Abadia já deixou bem claro que só gritará “Yessssssssss” com uma grande notícia. Para acelerar o grito de Abadia foi criada a comunidade “Posse Já” no Facebook.  Gente, a verdade verdadeira é que tá todo mundo perdido. A única coisa que todos sabem é que existe um trâmite judicial a ser seguido, tanto para a posse como para a cassação.  A posse depende do TSE, que está em recesso, e a cassação da Justiça Eleitoral da City, que está trabalhando normalmente. Não tem o que fazer a não ser esperar. Agora quem quiser continuar passando por ridículo, dizendo que isso ou aquilo acontecerá em 48 horas, fique a vontade. 

Novo alvo da oposição, a Empresa Passaredo, responsável pelo transporte público da city, tem sido duramente criticada por mouristas. Atrasos, linhas com pouco ônibus e veículos supostamente sem condições de rodar lideram as reclamações. Antes de opinar sobre isso, peço licença à internauta Rachel Dionizio para copiar aqui a leitura que ela fez sobre o assunto no grupo “É Paulínia”. 

Fala Rachel: “Pior é gente que começou a tomar ônibus para fazer críticas....acho muito legal você fiscalizar como estão os serviços públicos da sua cidade...mas fazer isso por politicagem é muita hipocrisia...pior é quem faz isso tudo com carro zero, conquistado através de $$ público pela comissão que ganha para defender corrupto...Paulínia tá cheia de gente assim, que desfila pela cidade de carro novo e anda com o carnê de 60 parcelas no porta luvas....gente que pega cesta básica da Prefeitura e mete a boca em tudo que vem lá...mas come...gente que não tem vergonha de votar em corrupto, gente que acha muito bonito defender quem passa a mão em nosso dinheiro...INJUSTIÇA é achar que SEU BOLSO e SUA VIDA é mais importante do que outras, INJUSTIÇA é achar que enganar pessoas sem o mínimo de pensamento crítico por falta de oportunidade de estudar, por inocência e por pura e simples NECESSIDADE de aceitar qualquer ajuda que alimente seus filhos, seja usada como meio de ROUBAR cofre Público, de encher o bolso e enganar o povo....INJUSTIÇA é fazer disso um orgulho....VERGONHA alheia...quem planta colhe....”. Falou e disse!

Pois é, o ponto de vista de Rachel Dionizio comprova que as pessoas estão enxergando o tratamento politiqueiro dado a este e vários outros problemas da city, nos últimos meses. Diferente do que os politiqueiros imaginam, as pessoas enxergam sim que a verdadeira preocupação não é com os problemas da city, mas sim com os proveitos políticos que podem tirar deles. 

Vejam bem: claro que o transporte público municipal tem lá suas deficiências, mas vamos combinar que nada parecido com os problemas enfrentados em outras cidades da região. A Passaredo já está tomando providências para resolver os atrasos, ampliar o número de veículos em algumas linhas e tirar de circulação ônibus com eventuais problemas. 

Paulínia foi a primeira cidade da Região a ter quase 100% de sua frota pública adaptada para pessoas com necessidades especiais, uma exigência feita pelo prefeito José Pavan e atendida prontamente pela empresa. Portanto, cobrar melhorias é preciso, mas sem oportunismo – oportunismo este já detectado por quem está ligado na politicagem barata por trás de tudo.

Provavelmente nesta sexta-feira (12) os vereadores se reunirão em sessão extraordinária para concluir a votação da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) para 2014 e o Projeto de Lei 18/13, do Executivo, que dispõe, entre outras coisas, sobre o reajuste do valor pago às creches terceirizadas. Atualmente, a Prefeitura paga R$ 345,89 por criança no período integral. Os donos das creches querem receber o valor de R$ 512,00, acordado lá no início da terceirização. 

A proposta do espirituoso Pavan para atender a reivindicação das creches privadas deveria ter sido votada em segunda discussão na Extraordinária convocada para sexta-feira (05) e depois cancelada, porque o pedido de vista do vereador Zé Coco (PTB), na Ordinária do dia 02, parou o projeto na Comissão de Educação, Cultura, Saúde, Meio Ambiente, Assistência Social, Obras e Serviços Públicos e Atividades Privadas, da qual ele faz parte.  

Conversei há pouco com o presidente Marquinho Fiorella (PP) e ele me disse que aguarda a liberação do projeto das creches para convocar oficialmente a Extraordinária de sexta-feira agora. “Acredito que o vereador Zé Coco deve liberar o projeto até às 15hs de hoje para que possamos votar esta matéria e a LDO na sexta-feira”, afirmou Fiorella.  Leia matéria completa sobre isso, ainda hoje.

Por hoje é só. Uma tarde abençoada para todos nós e que NOSSO SENHOR JESUS CRISTO continue nos abençoando e protegendo. Beijos, abraços e até sexta-feira.  

Comentar