Na “lista da Odebrecht”, Pavan esclarece que foi o PSB quem recebeu doação da Braskem, na campanha política de 2012

Da Redação
23/03/2016 19:38:00
Na “lista da Odebrecht”, Pavan esclarece que foi o PSB quem recebeu doação da Braskem, na campanha política de 2012

[imagem] A 23ª fase da Operação Lava Jato, batizada de “Acarajé” pela Polícia Federal (PF), identificou mais de 200 políticos, de 18 partidos, que teriam recebido dinheiro da Construtora Odebrecht, a maior do país, apontada como uma das principais distribuidoras de propinas no esquema de corrupção da Petrobras.

A lista com os nomes dos políticos, supostamente beneficiados pelo esquema, estava com Benedicto Barbosa Silva Júnior, presidente da Odebrecht Infraestrutura. O documento foi apreendido pela PF em fevereiro passado, mas só divulgado ontem (22).


Entre os políticos listados, estão vários políticos da Região Metropolitana de Campinas (RMC), incluindo o prefeito de Campinas, Jonas Donizeti,  o ex-prefeito de Paulínia Edson Moura (PMDB), o atual prefeito da cidade José Pavan Junior (PSB), além dos vereadores paulinenses Marcos Roberto de Bernarde, o Marquinho da Bola, e Custódio Campos (PT). Na lista aparece também um vereador identificado como “Paulinho” Fiorella, do PP, que, supostamente seria Marcos Roberto Bolonhezi, o Marquinho Fiorella (PSB), atual vice-presidente da Câmara Municipal.

Os valores supostamente repassados aos políticos de Paulínia, pela Odebrecht, seriam esses: Edson Moura: R$ 400 mil; Pavan: 100 mil, Marquinho da Bola: R$ 50 mil. Já o nome do vereador Custódio Campos aparece sem valor especificado.

No final da tarde de hoje (23), a assessoria de imprensa da Prefeitura de Paulínia, divulgou a seguinte Nota Oficial:

“José Pavan Junior, candidato a prefeito pelo PSB no pleito de 2012, teve sua prestação de contas de campanha devidamente registrada e aprovada sem ressalvas no TRE-SP. Todos os seus doadores estão ali identificados. Foi o partido que recebeu a doação da Brasken”.

A Braskem é uma empresa do Grupo Odebrecht e que também está sendo investigada pela Operação Lava Jato. Estamos tentando contato com os demais citados, mas até o presente momento não conseguimos.

Com notícias do Portal Uol

Foto: Correio Imagem/Arquivo

Comentar