CREAS e SIC trabalham em conjunto no resgate de moradores de rua: além de apoio social, o objetivo é reinseri-los no mercado de...

Da Redação
16/03/2016 15:18:00
CREAS e SIC trabalham em conjunto no resgate de moradores de rua: além de apoio social, o objetivo é reinseri-los no mercado de trabalho

[imagem] O Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), da Secretaria Municipal de Promoção e Desenvolvimento Social (Seprodes), identificou empilhadeiristas, mecânicos, eletricistas, entre outros profissionais, vivendo nas ruas de Paulínia. 


A descoberta é um dos resultados do trabalho que técnicos do CREAS vem desenvolvendo com moradores de rua, visando a inclusão social e reinserção no mercado de trabalho de profissionais que, por diversos motivos, vivem, hoje, debaixo de marquises, em praças, e outros locais públicos.

Todas as quintas-feiras, o CREAS reúne moradores de rua em sua sede, no Jardim América, para abordar assuntos como autoestima e motivação, além de orientar sobre como elaborar currículos, comportar-se em entrevistas de emprego, e encaminhar aos serviços de saúde e emissão de documentação pessoal.
 
Segundo Carla Cristiane Colacino Almeida, coordenadora do CREAS, “o trabalho com pessoas em situação de rua em Paulínia vem sendo realizado desde maio de 2013, no entanto, em 2015 a equipe ganhou o reforço de um educador social, e recentemente passou a contar com a colaboração dos técnicos de referência do CREAS, o que possibilita a realização de encontros com os moradores de rua, dando qualidade as abordagens e condições de atendimento da demanda”.
 
Para Maria Cristina Torati Pires, coordenadora do Emprega Paulínia, programa da Secretaria de Indústria e Comércio (SIC), a proposta da administração municipal é sensibilizar os empresários paulinenses para a inserção desses profissionais no mercado de trabalho. “Queremos que o nosso empresário receba esse trabalhador com um olhar diferente. A função da nossa equipe é garantir dignidade para que eles saiam dessa condição de vida”, disse ela.

Foto: PMP/Divulgação 

Comentar