O QUE ACONTECEU ENTRE TIGUILA E O PRTB? Aconteceu o seguinte...; D. Mary e Angela: VIVA AS MULHERES!; DIXON corre contra o tempo; BONAVITA x...

Da Redação
08/03/2016 16:36:00
O QUE ACONTECEU ENTRE TIGUILA E O PRTB? Aconteceu o seguinte...; D. Mary e Angela: VIVA AS MULHERES!; DIXON corre contra o tempo; BONAVITA x ZÉ COCO;  Doutor Ricardo, cadê meu Rivotril?

[imagem] Boaaaaaaaaaaaaa taaaaaaaaarde, meus amooooooooooores! Neste Dia Internacional da Mulher, quero, em nome da minhas amaaaaaaaaaaaaaaaaadas Maria das Graças Dutra Paes, a Dona Mary, e Angela Duarte, a “Angelitaaaaaaa”, homenagear todas as mulheres do mundo. O que seria de nós sem elas, guerreiras, vitoriosas, inspiradoras, prontas para o que der e vier em casa, no trabalho, ou na vida pública? Embora as desigualdades frente ao sexo oposto, a mulher não é mais aquela “coitadinha” do tempo do “ronca” - de jeito nenhum! Ela vai “pras cabeças”, luta, reivindica, disputa espaços com segurança e firmeza, mas sem perder a delicadeza natural. Então, VIVA, VIVA AS MULHERES!!! “Beijooooooooooos, minhas amaaaaaaaaaaaadas”!

A temperatura política na city já está pegando fogo e a tendência é esquentar ainda mais – explodir geral. O prefeiturável Dixon Carvalho, que jurava segurança no PSDB Municipal, está correndo contra o tempo para se garantir em outra legenda, e não ficar fora da disputa pela Prefeitura.  Após a volta de André “Espinha” ao comando do partido, o tucano, segundo apurei, não quer arriscar “morrer na praia”. Uma das opções seria o PV de Jorge Tuta, mas o partido já está, segundo o presidente verde municipal, fechadíssimo com o xará dele, o prefeiturável Tuta Bosco. Nas redes sociais, “viajaram” numa possível volta de Dixon ao PT, o que, no meu ponto de vista, é impossível, pois a saída dele do partido de Lula foi traumática. 

Um passarinho me contou que o PSDC de Laércio Giampaolli teria se colocado à disposição de Dixon, desde que ele fosse conversar com o ex-prefeito Edson Moura, que já está em solo brasileiro/paulinense, articulando politicamente. Dixon sentado com Moura? Seria o cúmulo, dos cúmulos políticos – uma cena inimaginável. O quiproquó entre os dois é pesado, por isso, não consigo vê-los em qualquer tipo de aliança política – posso até queimar os dedos, mas não consigo. Além disso, o petebista Bonavita, que está tentando liberação da Justiça Eleitoral para entrar na disputa majoritária desse ano, acredita piamente no apoio de Moura pai, caso ele consiga disputar mesmo. 

Por outro lado, Nany Camargo, atual esposa do patriarca mourista, continua sonhando em ser a primeira prefeita de Paulínia City – com o apoio do maridão, lóóóógico.  Sem contar que já corre por aí o seguinte: mesmo cassadíssimo até 2020,  o próprio Moura estaria querendo disputar, ele mesmo, a sucessão do espirituoso Pavan (PSB). Eita peste! “Doutor Ricardo Carajeleascow, me mande três caixas de Rivotril, urgente, pois posso ter uma síncope nervosa, a qualquer momento” (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). Só por Dio!

Mudando de assunto. Nos últimos 20 dias, Tiguila Paes e PRTB dominaram o noticiário político. Escreveu-se de tudo, principalmente sobre o vereador. Disseram que ele estava fora da cadeira; que o suplente iria assumir o lugar dele na última sessão, dia 23; que ele não poderia deixar o partido, sob pena de perder o mandato; que ele não seria mais candidato, nas eleições desse ano; isso, aquilo e aquilo outro. TUDO MENTIRA. Tiguila Paes nunca foi suspenso do mandato (repito: DO MANDATO), por um minuto sequer, e está, mais do que nunca, apto à disputar a reeleição, dessa vez, por outro partido (ainda a escolher), pois a sua desfiliação do PRTB foi oficializada ontem (7), pela Justiça Eleitoral - leia matéria!

Mas, o que aconteceu entre Tiguila e o PRTB? Aconteceu o seguinte: Hércules Duarte, presidente do Diretório Municipal, denunciou o vereador ao Conselho de Ética do partido, por supostas infrações partidárias cometidas pelo edil, tais como: inadimplência partidária, comportamento em desacordo com as diretrizes do PRTB, e críticas feitas por Tiguila, ao trabalho dele (Hércules) à frente da Secretaria Municipal de Indústria e Comércio (SIC). Para Hércules, ao criticá-lo como Secretário Municipal,  Tiguila teria “causado dano à imagem do PRTB local, presidido ele  – ah vááááááááááááááááááááá!

Quer dizer que vereador não pode criticar o trabalho de um determinado secretário, sendo esse secretário presidente de seu partido? Onde já se viu isso? E onde fica a prerrogativa legitima de qualquer vereador de defender os interesses da população, acima dos interesses partidários ou de egos de presidentes ocupantes de cargos públicos? Quer dizer que o secretários-presidentes de partidos devem ser poupados, e os interesses do povo que vão pra baixa da égua, é isso? Ah dá licença! Quando precisou criticar, criticou, e quando precisou elogiar, elogiou. Engraçado, o presidente ficou todo “magoadinho” quando foi criticado, mas não agradeceu o vereador quando foi elogiado por elevejam esta Moção! Me poupe!

Pois é, a  “magoazinha” de Hércules está explícita na denúncia de 1 página e meia, ao Conselho de Ética do PRTB, que em apenas três dias (15, 16 e 17 de fevereiro passado) recebeu o documento, fez todas as diligências cabíveis e necessárias, julgou, condenou e citou o vereador Tiguila. A celeridade com que correu o procedimento disciplinar contra o vereador é ou não de causar inveja a qualquer judiciário do mundo (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). Quem dera a nossa Justiça funcionasse nessa velocidade de “trem bala”!

A única parte do plano que não funcionou foi o pedido oficial do PRTB à Presidência da Câmara, para afastar imediatamente o vereador do cargo, e empossar o suplente do partido, fato dado como certo para a última sessão do mês de fevereiro, terça-feira (23), ou seja, 6 dias após Tiguila ter sido citado. A Assessoria Jurídica da Presidência e a Diretoria Legislativa da Câmara consultaram o Procurador Jurídico da Casa, Marcelo Turra, sobre os pedidos do PRTB.A Câmara não tem o que fazer nesse caso. Com efeito, a suspensão do mandato não se traduz em consequência automática, derivada de penalidade partidária, pois sempre poderá ser questionada pelo parlamentar, judicialmente. O partido tem que requerer isso (o afastamento de Tiguila do cargo e a fantasiosa posse do suplente) diretamente para a Justiça Eleitoral, que é a única competente para decidir isso”, respondeu Turra. Pois é, pois é!

Misericórdia! A pressão para a Câmara atender os pedidos do PRTB foi gigantesca, mas a Presidência da Casa não cedeu, optando por respeitar as competências dos Poderes Legislativo e Judiciário Eleitoral. Quer o mandato do vereador, peça à Justiça – foi bem assim. Pelo menos, até o presente momento, o PRTB não acionou a Justiça Eleitoral, com estes fins. Segundo o respeitado advogado Marcelo Pelegrini, com a saída de Tiguila do PRTB, amparado pela Emenda Constitucional 91/16, o “objeto” do processo disciplinar contra ele está prejudicado – ou seja, a denúncia de Hércules perdeu o sentido, já que o vereador não faz mais parte do quadro de filiados do partido. “O vereador já atravessou petição no Partido, ressaltando a inequívoca perda superveniente do objeto do procedimento disciplinar em epígrafe”, me disse, Pelegrini. Bem, como vocês mesmo podem concluir, tudo não passou de questões entre o PRTB (leia-se, o presidente Hércules Duarte) e seu ex-filiado. 

Tiguila Paes tem até o próximo dia 17 para filiar-se a um novo partido político e seguir rumo à reeleição na Câmara. Com ele, já são dois vereadores, oficialmente, desligados dos partidos pelos quais se elegeram. Zé Coco também deixou o PTB e acabou sendo duramente criticado pelo presidente da legenda, Francisco Almeida Bonavita Barros. Não tenho procuração para defender o ex-petebista e tampouco quero julgar, “certa ou errada”, a atitude do queridíssimo Bonavita. Julgar, não, mas opinar sobre, sim.

Achei completamente desnecessária a exposição pública de informações pessoais da história de Zé Coco com a Família Bonavita. As críticas políticas à saída do vereador do PTB são aceitáveis, pois isso faz parte do jogo. Agora, expor certas intimidades não foi nada elegante.

Com cinco mandatos de vereador e um de vice-prefeito nas costas, mais do que ninguém, Bonavita sabe que trocar de partido é legitimo no processo político. Ele mesmo, quantas vezes não foi o voltou do PMDB para o PTB? E, nem por isso, ninguém o chamou publicamente de traíra. “Ah, mas as circunstâncias foram outras” – nada disso, troca de partido é troca de partido, independente dos motivos.  

Bona, melhor do que ninguém, sabe que a roda política não para de girar nunca. Agora, se pessoalmente falando ele se sentiu traído pelo ex-pupilo que expressasse isso apenas ao próprio Zé Coco, mas não em público. Até porque, durante os mais de 20 anos que caminharam politicamente juntos, quantas coisas boas Zé Coco não fez pela vitoriosa carreira política de Bonavita? Coisas essa, que também merecem gratidão e reconhecimento da parte de Bonavita – ou não? É preciso analisar isso. Bem, não poderia deixar de opinar sobre este assunto, que está bombando nas redes sociais. Chega, já opinei muito!

Por hoje, é isso meus amooooooooooooooooores. Fiquem na PAZ DO NOSSO SENHOR JESUS CRISTO e uma semana repleta de maravilhas dos Céus. Muitos beijos e abraços. Au revoir!

Foto: Reprodução/Facebook Dixon Carvalho

Comentar