BRIGA BOA e que valeu a pena foi a que travei SOZINHO (jornalisticamente falando), durante 17 meses, contra o pior governo da história...

Da Redação
01/03/2016 15:30:00
BRIGA BOA e que valeu a pena foi a que travei SOZINHO (jornalisticamente falando), durante 17 meses, contra o pior governo da história municipal; “Espinha” VOLTOU!; A PAULÍNIA DO ESPIRITUOSO!

[imagem] Boaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa taaaaaaaaaaarde, meus amoooooores! Domingo (28), Paulínia festejou 52 anos de Emancipação, indiscutivelmente, muuuuuuuuuuuito (e, põe muito nisso) melhor do que há doze meses. Aos 51, nossa tão rica city estava com o nome sujo na praça; devendo água, luz, telefone, encargos sociais (previdências federal e municipal), fornecedores (principalmente da saúde); o pagamento dos servidores sempre atrasado; contas vinculadas à saúde e educação zeradas;  sem “Renda Alimentação”, para os mais carentes, e “Abono de Natal”, para os servidores; a Escola Lozano e a Creche “Felipe Macedo” fechadas; Emei e Creche “Rosa Vassalo Secomandi”,  e o Supletivo do Centro caindo os pedaços; as Policias Civil e Militar trabalhando em instalações precárias; a Guarda Municipal sem o seu Estatuto; as mulheres vítimas de violência, crianças, adolescentes, e idosos sem atendimento especializado na delegacia; categorias da Saúde, como enfermagem e fonoaudiologia, trabalhando mais de 30 horas semanais; E POR AÍ VAI, VAI E VAIIIIII....


No discurso do aniversário da city, no João Aranha, o espirituoso Pavan (PSB) disse que “tudo isso mudou” –  é a mais pura verdade, MUDOU MESMO. Todos os problemas citados acima (e outros mais) foram resolvidos, melhorando a qualidade de vida de milhares de pessoas. A oposição pode espernear, questionar, mas repito o que disse outro dia: nunca se viu tanto trabalho, em tão pouco tempo – ISSO É FATO. Embora a guerra política, por conta das eleições de outubro, já tenha sido instalada nas redes sociais, o clima de tranquilidade continua predominando no mundo real paulinense.

E, essa paz é fruto das ações de uma administração que trocou o discurso pela prática, como há muito tempo não se via por aqui. O próprio espirituoso reconhece que ainda há muito à se fazer, mas tudo o que já foi feito, em pouco mais de doze meses, justifica a população festejar, como festejou domingo, no Ginásio do João Aranha, a cidade mais justa e organizada de hoje. Qualquer posição contrária a isso, ou seja, a tudo que já foi feito, é pura picuinha política – e digo mais: o povo enxerga isso, claramente.

Mudando de assunto. Com cinco campanhas eleitorais nas costas (1996, 2000, 2004, 2008 e 2012) e prestes à encarar a sexta, politicamente falando aprendi e amadureci o suficiente para enfrentar qualquer tipo de desafio, com sabedoria, tranquilidade, responsabilidade, respeito, e classe. Não sou mais aquele “colunista social” de 1993, em início de carreira, que, justamente por estar começando, acreditava em tudo e todos, achava que todo mundo era bom ou bem intencionado – politicamente falando. DE JEITO NENHUM. Hoje, 23 anos depois, posso me considerar um experiente colunista político, pois aprendi, in loco, como funciona o jogo do e pelo poder.

Ao longo desses anos, conheci (e conheço) todos os tipos de políticos da city - dos decentes verdadeiros aos falsos decentes. Transitei livremente pela intimidade dos principais grupos políticos locais, que me mostraram como agem e que armas cada um é capaz de usar, na guerra pelo poder – seja na Câmara ou na Prefeitura. Posso dizer que faço ideia de como pensam e agem os líderes e estrategistas desses grupos. Tive acesso a segredos confessáveis e até inconfessáveis, mas esses não revelo nem me “torturando” com o Cauã Reymond “só de sunga”, piscando pra mim, querendo me colocar no lugar da Grazi Massafera (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas).

Então, vejam bem. Após tantos anos transitando nos bastidores da política paulinense, seria um amador de quinta e inconsequente se, de uma hora para outra, resolvesse sair brigando com pessoas que GOSTO, RESPEITO E SEREI ETERNAMENTE GRATO, VERDADEIRAMENTE. Oxi! Mas nem que Miron e Nico Marcelly (meus poodles príncipes) me pedissem (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). Quem quiser fazer essa linha tresloucada, achando que vai abafar ou está abafando que faça e seja feliz – EU NÃO.  Como dizem por aí, faz parte do jogo – só que não adianta tentar me incluir neste tipo de jogada, pois, além de cérebro, tenho muito mais o que fazer. Aliás, além dessa parte, outra que considero reprovável e injusta no jogo político é quando se “julga e condena” uma pessoa, sem sequer ouvi-la.  Mas, (repetindo o que dizem por aí) faz parte do jogo. 

Para mim, briga boa e que valeu a pena  foi a que travei SOZINHO (jornalisticamente falando), durante 17 meses, contra o pior  governo da história municipal. Para mim, briga boa e que vale a pena é mostrar diariamente às almas sebosas que a cidade, hoje, está sendo administrada com responsabilidade, os serviços públicos funcionando mil vezes melhor, e a população, especialmente a camada mais necessitada, sendo verdadeiramente beneficiada pelo poder público.  Para mim, briga boa e que valeu a pena  foi a que travei de peito aberto (sem colete à prova de bala ou fortões colados em mim (uiiiiiii....gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas) contra o poderoso sistema corrupto que funcionou na city, durante aaaaaaanos.  Para mim, esses são os tipos de brigas que sempre valerão a pena, pois são em prol da coletividade, e não de uma ou outra pessoa. O resto não é de interesse público, portanto, não me interessa também. Tô nem vendo!

Falando em briga, embora interna-partidária, mas de interesse totalmente público, ontem (29) a disputa pelo comando do PSDB Municipal teve mais um capítulo revelado, com exclusividade, pelo Jornal Agora Paulínia, do queridíssimo Alexandre Mane. Após destituir dia 22 desse mês o diretório local, presidido pelo empresário André “Espinha” Zanovelo, a Executiva Estadual do PSDB reconduziu “Espinha” e demais membros ao comando da legenda na city. Segundo o Agora, a decisão foi provocada por um recurso administrativo feito por Sérgio Zanovelo, membro do partido desde 2005, contra a dissolução do diretório. A minha visão sobre a disputa interna instalada no PSDB Paulinense continua sendo a mesma, desde que passei a comentá-la no ano passado: isso ainda vai render muitos e fortes babados. Já rendeu dissolução, recondução, e vem mais por aí: filiações, desfiliações e outras coisitas mais. Eita nós!

Bem meus amooooooores, por hoje é só. Uma semana repleta de bênçãos e vitórias, para todos nós. QUE O NOSSO SENHOR JESUS CRISTO NUNCA NOS DESAMPARE E CONTINUE NOS PROTEGENDO E LIVRANDO-NOS DO MAL (AMÉM!). Muitos beeeeeeeeijos e abraaaaaaaaaaços! Au revoir! 

Comentar