ATENÇÃO VEREADORES E PREFEITO: EM ANO ELEITORAL NÃO FAÇAM NADA, POIS TEM ELEITOR QUE NÃO GOSTA; Leitura das...

Da Redação
12/02/2016 14:37:00
ATENÇÃO VEREADORES E PREFEITO: EM ANO ELEITORAL NÃO FAÇAM NADA, POIS TEM ELEITOR QUE NÃO GOSTA; Leitura das Ementas VAI ACABAR; O MEU TRABALHO PROVA NO QUE ACREDITO E SIGO.

[imagem] Boaaaaaaaaaaaa taaaaaaarde meus amoooooooooores! Em época eleitoral até um simples convite para “curtir” uma determinada página no Facebook é motivo para “desabafos”, criticando quem convidou. Aff! É SÓ NÃO CURTIR, CÉUS! Precisa “desabafar” no Face “isso” e “aquilo”? Infantilidade e despreparo político total. Gente do céu, Paulínia tem eleitor suficiente para eleger mais de 4 mil vereadores, se fosse o caso. Paulínia tem crianças para encher “trocentos” projetos esportivos diferentes – QUANTO MAIS, MELHOR! Então, pra que certas picuinhas? 


Todos, sem exceção, que desenvolvem trabalhos sociais colhem os frutos que desejam, sejam pessoais ou políticos. Não importa se há 4 anos ou há 9 meses, o reconhecimento é certo.  Quer dizer, porque tenho 23 anos de jornalismo valho mais do que quem tem menos, ou tá chegando agora na área? Agora, pois! Isso não existe. Assim como eleitores, tem leitores pra todo mundo. Ninguém merece! Acordem! Quem perde tempo com esse tipo de coisa corre sério risco de acabar “morrendo na praia”, independentemente do tempo de nado. Pensem. 

Você é do tipo de eleitor que considera “eleitoreira” qualquer ação dos políticos em ano eleitoral? Se for, me responda uma coisa: então, na sua opinião, vereador, senador, prefeito, deputado, governador e presidente deveriam não fazer absolutamente nada nesta época? Nada de obras, nada de projetos de lei, nada de reformas, nada de entregas disso e daquilo, nada de casas, nada de programas sociais, NADA DE NADA, apenas e tão somente campanha política, de janeiro a outubro do ano eleitoral, é isso mesmo?  Fáaaaaatima, me traz um Rivotril (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaas)!

Por exemplo: ontem, hoje e amanhã, o espirituoso Pavan (PSB) está devolvendo à comunidade escolar da city três importantes unidades, completamente reformadas – EMEI ROSA, CRECHE FELIPE e LOZANO (a mais aguardada de todas). Mais de mil alunos começarão o ano letivo, segunda-feira (16), em salas novinhas, como merecem. Aí eu pergunto: por ser ano eleitoral, o prefeito deveria deixar tudo como estava antes ou só devolver as escolas em boas condições no mês de novembro, após as eleições? Ah, me poupe!

Oxi! Se a reclamação mais frequente é justamente que a maioria não faz nada, protestar quando eles resolvem fazer alguma coisa, mesmo que em ano político, é um tanto quanto contraditório, concorda? Isso não existe. O ano eleitoral está inserido dentro do tempo de qualquer mandato e não o contrário. Por exemplo, o prefeito e vereador foram eleitos para QUATRO ANOS lacrados e não TRÊS, OU TRÊS E MEIO. É certo o cara trabalhar três anos e receber por quatro? Lembram da “Vice” que trabalhou um e os outros três ficou só de boa, recebendo o salário todo mês, sem fazer nada? Político tem que trabalhar do primeiro ao último ano de mandato, pois são pagos para isso. Agora, se o patrão (o povo) quiser lhe oferecer o ano eleitoral inteiro de férias ele vai adooooooorar

Falando em político, preciso mandar um recado a quem possa interessar. Não adianta que eu não entro em provocações ou polêmicas mixurucas e rasteiras (só nas grandes e de alto nível). Com seis campanhas políticas nas costas, aprendi direitinho (PODEM ACREDITAR) como as coisas funcionam. Conheço cada protagonista, coadjuvante e figurante do cenário político local e como todos, sem exceção, costumam “operar”. Falem ou escrevam o que quiser, mas de mim não terão nenhuma manifestação, pois tenho mais o que fazer. O MEU TRABALHO PROVA NO QUE ACREDITO E SIGO. Como bem disse, outro dia, um “amigo importante”, quem ajudou “carregar o piano merece respeito, gratidão e consideração”.  Assim, espero! DÚVIDAS? É só me chamar – mas somente quem realmente merece de mim qualquer tipo de esclarecimento. O resto que vá fazer “quadradinho de oito, de doze ou de 24” na baixa da égua, (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). Tá dado!

Sobre a “janela partidária” (prazo para político com mandato trocar de partido, sem ser punido por infidelidade partidária) a assessoria de imprensa do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) me disse que poderá surgir um embate jurídico sobre o tema. O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), pautou para o próximo dia 18 a promulgação da PEC 113/2015, que trata da “janela”, do fim da reeleição para prefeito, governador e presidente, entre outros temas importantes. Segundo divulgou o Senado, o prazo da “janela” será de 30 (trinta) dias, a partir da promulgação da PEC, ou seja, de 18 de fevereiro a 18 de março. 

Já pelo Calendário Eleitoral do TSE o prazo é outro: de 01 a 30 de março – sete meses antes da eleição. “Para valer a partir da eleição subsequente, toda e qualquer alteração na Lei Eleitoral tem que está aprovada um ano antes do pleito”, informou a assessoria do TSE. Eita gota! Então, qual o prazo que valerá: o do TSE ou o do Senado? Os vereadores devem ficar bem atentos nesta questão, para não perderem o time certo. Vamos aguardar o que será decidido na Praça dos Três Poderes.

Falando nos vereadores, a Mesa Diretora da Câmara quer acabar com a “LEITURA DAS EMENTAS DAS INDICAÇÕES” durante as sessões. Ementa (e não Emenda, como costuma falar o presidente Caprino-PRB), para quem não sabe, é o resumo das sugestões que cada vereador faz ao prefeito municipal para resolver os mais diversos problemas da cidade. “SUGERE AO EXECUTIVO INSTALAÇÃO DE LOMBOFAIXA NA RUA TAL”, “SUGERE AO EXECUTIVO MELHORIA NA ILUMINAÇÃO DA PRAÇA TAL”, e por aí vai. 

Esta leitura cabe ao primeiro Secretário da Mesa e é importante (no meu ponto de vista) para a população ao menos saber o que os vereadores estão pedindo de melhorias para a city. Com o fim da leitura, vai ficar ainda mais difícil as pessoas saberem o que cada um tá propondo. Ademais, a transmissão das sessões pela internet foi implantada para o trabalho dos vereadores atingir ainda mais a população. Por isso, faço minhas as palavras do doctor Yatecola (PT do B): NÃO ENTENDI (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). A legalidade da proposta foi aprovada ontem (11), e se passar no mérito, provavelmente na próxima sessão, o atual primeiro-secretário da Mesa Zé Coco (PTB) estará livre desse “fardo” - Do “controle de presença dos vereadores” e da “leitura (que nunca houve) das correspondências recebidas” direto para a “Palavra Livre”. 

Queridoooooooos e queridíssimaaaaaaaaaaaas, agora vou encher o bucho, que tá roncando mais que tudo. Um fim de semana abençoado, MUITAS BÊNÇÃOS E PROTEÇÃO DIVINA. Abraços e beijos. Au revoir!

Comentar