CORREÇÃO: CESTA DE NATAL E KIT CONGELADO NÃO CUSTARIAM R$ 264,00, COMO DITO ANTES; ABONO DE NATAL, CONTESTADO PELAS...

Da Redação
30/11/2015 15:13:00
CORREÇÃO: CESTA DE NATAL E KIT CONGELADO NÃO CUSTARIAM R$ 264,00, COMO DITO ANTES; ABONO DE NATAL, CONTESTADO PELAS “MATILDES”, SERÁ DE R$ 400,00; Abono + cesta, já é muito, ne?; PL foi pautado!

[imagem] Boa tarde, meus amores. A morte repentina de Romeu Castro enlutou a Câmara Municipal, onde ele trabalhava há vários anos, atualmente, responsável pelo Protocolo da Casa. Segundo informações, Romeu foi vítima de infarto fulminante ontem (29). O corpo está sendo velado no Plenário do Legislativo e o sepultamento será logo mais, às 16hs de hoje (30). Meus mais sinceros sentimentos aos familiares e amigos e que Deus receba mais esse filho e conforte os corações dos que permanecem na jornada da vida.


O Abono de Natal, proposto pelo espirituoso Pavan (PSB) para substituir a cesta natalina dos servidores públicos municipais já virou politicagem nas bocas das “Matildes”, que nunca estão contentes com nada e só fazem uma coisa: tumultuar. Primeiro, disseram que os R$ 400,00 virariam menos de R$ 250,00, após os descontos que o benefício sofreria – nem se deram o trabalho de consultar o teor do projeto, no site da Câmara

Pois bem. O Parágrafo Terceiro do Artigo 2º do PL 68/2015 é claro: “Sobre o valor do Abono de Natal não incidem quaisquer vantagens remuneratórias, adicionais, gratificações ou outros a quaisquer títulos, nem quaisquer incidências de encargos ou descontos fiscais ou previdenciários”. Traduzindo: O ABONO É LIVRE DE QUALQUER DESCONTO. Após saberem disso, as “Matildes” partiram para outras duas questões: o reajuste anual do abono e a não revogação da lei da cesta natalina. A primeira, até que tem fundamento, pois os preços das coisas sobem e o que compramos hoje, com R$ 400,00, certamente não compraremos em novembro do ano que vem. Agora, querer que a Prefeitura conceda o abono + a cesta – pelo menos entendo que é isso que “elas” querem – aí, já é querer muuuuuuuito.

Gente do céu, enquanto a maioria do funcionalismo da Região e até de Estados considerados ricos, como, por exemplo, o Paraná, não recebe nem um “panettone de segunda”, no final do ano, além de sofrer para receber o salário, cuja base, em muitos casos, é bem inferior ao pago pela cidade, os servidores daqui voltaram a receber seus vencimentos (salários, décimos terceiros e quarto) em dia (algumas vezes, até mesmo antes do dia). Enquanto a maioria das Prefeituras não têm dinheiro em caixa, por conta da grave crise econômica que atinge o país, Paulínia caminha na contramão, garantindo os direitos de seus trabalhadores públicos e ainda criando novos benefícios. 

Oxi! Não era pra esse povo agradecer aos céus? Me refiro à meia dúzia de “Matildes”, que em um passado tão recente não abriam a boca contra o descaso com “elas” e seus colegas servidores.  No ano passado mesmo, o funcionalismo ficou sem receber o último salário do ano em dezembro – só recebeu em janeiro desse ano (lembram disso?). De julho de 2013 a janeiro de 2014, os atrasos no pagamento da folha municipal tornaram-se regra, no pior governo da história local – governo este apoiado e defendido por muitas das “Matildes” que rejeitam a proposta do Abono de Natal. Ah, dá licença!

Sexta-feira (27), o presidente-interino do Sindicato do funcionalismo municipal, professor André da Silva, deliberou com servidores sobre o Abono de Natal. Segundo Silva, em nota publicada na rede social da entidade, vereadores (ele não citou nomes) já teriam pedido ao prefeito Pavan (PSB) para não revogar a lei da cesta natalina da categoria e que o Abono de Natal seja reajustado anualmente. “Esta proposta foi enviada por eles (os vereadores) ao Executivo (prefeito) e ainda não havia resposta”, escreveu Silva.

A reunião de sexta (27) rendeu um documento com três reivindicações “valor justo, índice de reajuste e não revogação da Lei 2835/2006”, e que só não foi protocolado hoje (30), na Câmara, por conta do falecimento de Romeu Castro. E, qual seria o VALOR JUSTO” para o ABONO DE NATAL? 

No edital consta que o valor total estimado para a compra das cestas e dos kits congelados era de R$ 3.075.336,64 (três milhões, setenta e cinco mil, trezentos e trinta e seis reais e sessenta e quatro centavos).  ESSE VALOR ERA O QUE SERIA GASTO PELA PREFEITURA PARA COMPRAR AS CESTAS E OS KITS DE CONGELADOS, QUE INTEGRAM A CESTA e não os dois em separado, como havia dito antes.

Pois bem, considerando que seriam comprados 5.826 cestas, e não 11.562 itens (5.826 cestas + 5.826 kits de congelados), e dividindo os R$ 3.075.336,64 por 5.826 cestas (e não por 11.562, como dividi erradamente antes) o conjunto completo (cesta + congelados) custaria R$ 527,00 cada, e não cerca de R$ 264,00. ENTRETANTO, SEGUNDO A FONTE QUE ME AJUDOU A CORRIGIR AS CONTAS FEITAS E PUBLICADAS ANTES, NA PRÁTICA, OS ITENS SECOS E CONGELADOS QUE COMPÕEM A CESTA NATALINA DO SERVIDOR CUSTARIAM, NO FINAL, CERCA DE R$ 420,00 (quatrocentos e vinte reais) à Prefeitura. O Abono de Natal, proposto pelo espirituoso é de R$ 400,00.

Quando esta coluna foi postada, no meio da tarde de hoje (30), o
 “PL do Abono de Natal” ainda não havia sido pautado pela Câmara. Logo depois, o site do Legislativo publicou a pauta da 5ª Sessão Ordinária do Ano, que acontecerá nesta quarta-feira (2), às 10hs da manhã.. 

Para finalizar, um recadinho mais do que direto para o aloprado do vídeo, chamando a população para acompanhar a votação do PROJETO que só existe na mente deteriorada dele: “NÃO ME MISTURO COM TIPOS COMO VOCÊ. SEU PATAMAR INTELECTUAL E POLÍTICO É DO SEU PADRINHO SANDRO CAPRINO PRA LÁ. SEU MEDÍOCRE, MENTIROSO”.

Muiiiiiiiitos beijossssssssss e abraaaaaaaaaaaaaaços, meus amores. Uma semana abençoada para todos nós, sempre cobertos pela PROTEÇÃO E MISERICÓRDIA DIVINA. Au revoir

Foto: Ilustração

Comentar