Golpistas criaram Cartório de Registro de Imóveis e protocolo da Prefeitura de Paulínia para enganar as vítimas

Da Redação
26/10/2015 16:12:00
Golpistas criaram Cartório de Registro de Imóveis e protocolo da Prefeitura de Paulínia para enganar as vítimas

[imagem] Uma das vítimas do mais recente golpe da casa própria em Paulínia enviou ao Correio Paulinense Online cópia do “instrumento particular de compra e venda” de um imóvel que teria adquirido no Residencial Pazetti, em fevereiro deste ano.  A vítima, que pediu para não ser identificada, nos enviou também áudios de duas conversas que teve pelo aplicativo WhatsApp com uma mulher, para quem ela teria passado R$ 3.500,00, sendo R$ 2,5 mil em cheque e R$ 1 mil em dinheiro. O valor supostamente pago, segundo a vítima, foi referente à entrada da casa no Pazetti.


No documento entregue ao Correio, a vítima aparece como “cessionária”, Marcio Cesar de Andrade, como cedente, Everson Alves Vieira e Ednéia Ignácio como testemunhas do negócio. Entretanto, apenas a vítima assinou o “instrumento particular de compra e venda” e depois reconheceu sua assinatura no Cartório de Registro Civil e Tabelião de Notas de Paulínia, dia 14 de fevereiro. 

De acordo com o instrumento, a matrícula do imóvel, sob o nº  120.940, consta no Registro de Imóvel da Comarca de Paulínia, sendo que o município ainda não possui esse tipo de tabelionato. “Ainda dependemos do 4º Registro de Imóveis de Campinas. Somente em setembro do ano que vem será iniciado o processo para Paulínia ter o seu próprio cartório de imóveis”, explicou Pedro Salmazo, tabelião do Cartório Civil da cidade.

No documento consta também que “o projeto do imóvel foi aprovado em 28 de abril de 2011, através do protocolo nº 10.200 de 6 de abril do mesmo ano, pela Prefeitura de Paulínia”. Consultamos o protocolo no site da prefeitura, mas o resultado da pesquisa foi “protocolo inválido”. Por meio da assessoria de imprensa municipal, conseguimos constatar que o protocolo informado no documento assinado pela vítima nunca existiu. 

Também pedimos à assessoria de imprensa municipal informações sobre Marcio Cesar de Andrade, o homem que seria o cedente do imóvel. “Este nome não consta em nenhum registro da Prefeitura de Paulínia. Verificamos no cadastro do PAS (Programa de Ação Social) e nas listas de titulares e suplentes tanto do Residencial Pazetti como do Residencial Vida Nova e não tem ninguém com este nome”, informou a assessoria.

O CPF informado no documento como sendo de Andrade também não existe. No Cadastro Único do Governo Federal aparece um homônimo do suposto cedente do imóvel no Pazetti, mas, além do CPF não ser o mesmo informado no documento que recebemos da vítima, o portador reside em São José Evangelista, nas Minas Gerais. “Não sei quem é Marcio. segundo a Edneia (Edneia Ignácio, que está sendo investigada pela polícia e aparece como uma das testemunhas do negócio) é o dono da casa do Pazetti”, explicou a vítima.

Pagamento

Segundo a vítima, os R$ 3.500,00 de entrada na casa do Pazetti teriam sidos pagos à uma mulher chamada Julieta Moreira, moradora no Cooperlotes. “Ela  que recebia todo dinheiro e depois repassava para Ednéia”, afirmou a vítima, que também nos enviou mensagens do WhatsApp, supostamente trocadas com Julieta. Numa das mensagens, Julieta pede uma cópia autenticada do Documento de Identidade da vítima, quando a mesma cobra a documentação da casa, que seria liberada por Everson Alves Vieira, a outra testemunha do negócio e que também está sendo investigado pela polícia. 

“Depois que pedi o dinheiro de volta e meu marido registrou boletim de ocorrência na Delegacia , ela (Julieta Moreira) está tentando se passar por vítima também, mas não é. Tanto que ela usava o carro de Ednéia”, disse a mulher. Ela finalizou dizendo que a queixa foi registrada pelo marido quarta-feira passada (21), um dia após a policia ter ouvido Ednéia Ignácio e várias outras vítimas do golpe. 

Investigações

O delegado Marco Evangelista, titular da Polícia Civil de Paulínia, informou que as investigações continuam intensas e que esta semana novidades poderão vir à tona. "Os trabalhos avançaram muito", disse ele, sexta-feira (23), ao jornalista Mizael Marcelly.

Foto: Arquivo/CP Imagem

Comentar