Segundo Civil, PM que matou um e feriu outro disparou seis tiros de pistola ponto 40; Danilo Carera, o morto, tinha 26 anos e não era...

Da Redação
16/09/2015 14:39:00
Segundo Civil, PM que matou um e feriu outro disparou seis tiros de pistola ponto 40; Danilo Carera, o morto, tinha 26 anos e não era primário

[imagem] O Correio Paulinense Online teve acesso ao B.O e, segundo consta, nenhum tiro foi disparado da arma de Carera

O Correio Paulinense Online teve acesso ao boletim de ocorrência do tiroteio que parou a Avenida José Paulino, na tarde de anteontem (14). O policial militar S. J. F, contou à Policia Civil que passava a pé pelo local, quando viu uma moto CBX Twister, placas de Embu das Artes, a 126 quilômetros de Paulínia, parar em frente à uma farmácia. Um dos elementos desceu e entrou no estabelecimento, enquanto o outro ficou esperando na moto. Danilo Havner Bueno Carera, de 26 anos, natural de São Paulo/SP, abordou L. R. A, de 44 anos, que estava comprando remédio, após sair do Banco Itaú, onde havia efetuado um saque. 

Segundo o boletim, Carera havia subtaído R$ 3.320,00 e objetos pessoais da vítima, quando o PM sacou uma pistola ponto 40 e lhe deu voz de prisão. O suspeito, então, sacou um revólver calibre 38, com numeração raspada, e apontou para o policial, que reagiu. Carera foi atingido, saiu cambaleando e caiu morto, na calçada em frente à farmácia. O comparsa, que estava esperando do lado de fora também foi ferido, mas conseguiu fugir. De acordo com o boletim de ocorrência, seis tiros foram disparados da arma do policial e nenhum da arma do suspeito morto. 

Pouco tempo depois, o segundo suspeito abandonou a moto no Posto Guardião, na Rodovia Professor Zeferino Vaz, e embarcou em um VW/Polo branco, tomando rumo ignorado.  No início da noite do mesmo dia, a polícia foi informada que o fugitivo havia dado entrada no Hospital Geral de Embu das Artes, onde acabou morrendo.

A vítima, que mora em Limeira e trabalha em Paulínia, confirmou a versão prestada pelo PM à Polícia Civil. A perícia coletou material das mãos de Carrera e do policial militar, para o exame residuográfico. As duas armas e o dinheiro foram apreendidos. A identidade do outro homem, que morreu em Embu das Artes, ainda não foi divulgada pela polícia. Carrera tinha algumas passagens, entre elas, por receptação e porte de arma, com numeração raspada. O caso foi registrado como homicídio simples.

CORREÇÃO

O segundo suspeito de participação no assalto segunda-feira (14), na Avenida José Paulino, NÃO FALECEU, conforme havia nos informado a Polícia Civil de Paulínia. O delegado Marco Evangelista explicou agora há pouco o equívoco, envolvendo a notícia veiculada em primeira mão pelo Correio Paulinense.

"Na verdade, o elemento estava desacordado quando policiais daqui estiveram lá (em Embu das Artes, onde o acusado deu entrada no hospital geral) e aí me passaram que o mesmo havia entrado em óbito. Entretanto, ao receber atendimento médico, ele começou reagir e continua internado, sob escolta policial. Infelizmente, em função de outras ocorrências que aconteceram durante a semana acabamos não corrigindo a informação para a imprensa ".

O Correio Paulinense pede desculpas aos seus leitores, mas esclarece que a notícia foi dada com base na informação oficial da Polícia Civil, que só corrigiu o equívoco hoje (17).


Foto: Reprodução/Internet

Comentar