Hese promete entregar EMEF Lozano e EMEI Rosa reformadas, até dezembro; contrato com a construtora foi assinado ontem (14) pelo prefeito Pavan

Da Redação
15/08/2015 17:23:00
Hese promete entregar EMEF Lozano e EMEI Rosa reformadas, até dezembro; contrato com a construtora foi assinado ontem (14) pelo prefeito Pavan

[imagem] Estimadas em R$ 2,7 milhões, reformas começam na próxima semana

Na manhã de ontem (14), o prefeito de Paulínia, José Pavan Junior (PSB), e os diretores da Hese Empreendimentos e Gerenciamento assinaram os contratos para reforma de duas escolas municipais: a EMEF “Prefeito José Lozano Araújo”, no Santa Cecília, e EMEI “Rosa Vassalo Secomandi”, na Vila Bressani. O custo total das duas obras está estimado em R$ 2.714.764,59 (dois milhões, setecentos e quatorze mil, setecentos e sessenta e quatro reais e cinquenta e nove centavos). 


Durante a assinatura, o prefeito pediu aos diretores da construtora agilidade nas reformas. “Peço o empenho de vocês para que possamos entregar os prédios, se possível, antes do prazo previsto, para que os nossos alunos voltem a estudar próximo de suas casas”, disse ele. A Hese, então, prometeu concluir as obras entre novembro e dezembro deste ano, antes do prazo previsto em contrato. 

Pavan (PSB) ainda destacou que as obras ficaram paradas quase 17 meses, por falta de iniciativa política. “Agora estamos chegando perto de um desfecho feliz para a comunidade escolar”, finalizou. De acordo com a assessoria de imprensa municipal, as obras começam na próxima semana.
 
A secretária de Educação, Regina Helena de Campos Marciano, o secretário de Obras, Marcello Lima Barcellos, a diretora de Departamento de Ensino Fundamental, Rosa Maria Palma Nogueira, e as diretoras Rosemar Vissoto (EMEF Lozano) e Renata Aparecida de Campos Abertão Manzolli (EMEI Rosa) também participaram da assinatura dos contratos.

Abandono

Desde fevereiro do ano passado, quando os mais de 600 alunos da EMEF “Prefeito José Lozano Araújo” foram transferidos para uma escola no bairro  São José, localizado no outro lado da cidade, o prédio da mais importantes escola do município foi totalmente abandonado pela antiga administração municipal.

Alunos, pais, professores, funcionários do Lozano e a população em geral protestaram contra o descaso com a tradicional escola, mas nada foi feito pelo ex-prefeito de Paulínia. Teve até o famoso “Abraço ao Lozano”, pilotado pela diretora Rosemar Vissoto, que também não adiantou. Com a reforma já contratada pela atual administração, o próximo ano letivo dos alunos da EMEF que leva o nome do emancipador de Paulínia – José Lozano Araújo, será nas novas instalações da escola. 

Foto: Divulgação!

Comentar