GRATIFICAÇÃO PARA DIRETOR, PREGOEIROS e outros, começa ser votada hoje (4); Câmara já gastou mais de R$ 11...

Da Redação
04/08/2015 12:02:00
GRATIFICAÇÃO PARA DIRETOR, PREGOEIROS e outros, começa ser votada hoje (4); Câmara já gastou mais de R$ 11 milhões; QUEM SERÁ O “PREFEITO” DO PV? Presidente não quer saber de economia!

[imagem] Booooooom diaaaaaaaaa meus amooooooores!!! Por enquanto, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) ainda não divulgou a pauta da sessão de julgamentos da próxima quinta-feira, 6, quando os ministros devem decidir, de uma vez por todas, se a eleição do cassado Moura Junior (PMDB), em 2012, foi ou não fruto de fraude eleitoral.  O caso deveria ter sido julgado na sessão do dia 25 de junho passado, mas, a pedido do presidente Dias Toffoli, foi adiado para esta semana.  A expectativa do resultado, principalmente entre a cúpula mourista, é muito grande. SE GANHAR, Moura Junior (PMDB) não retoma o comando da city, pois ainda precisa reverter outras cassações, por outros supostos crimes eleitorais, como compra de votos e abuso de poder econômico. SE PERDER, será a “pá de cal” que faltava para enterrar, pelos menos até 2020, a sua malfadada carreira política. É aguardar!


No dia 4 de julho do ano passado, o queridíssimo Paulo Gomes pediu, via Facebook, exoneração da assessoria especial do então prefeito Moura Junior (PMDB). Foi um bafo, daqueles!  Na demissão virtual, Paulo do Trem escreveu poucas e boas, causando muita polêmica. Já sábado agora (31), foi a vez do ex-secretário de Meio Ambiente, Jorge Israel Almeida da Silva, conhecido por Jorge Tuta, usar a mesma rede social para anunciar o rompimento político com os ex-prefeitos da city (pai e filho). Ao escrever que “meia dúzia de vagabundos”, ligados ao prefeito cassado, teria motivado a saída dele do grupo, Jorge Tuta foi ovacionado por inúmeros mouristas, que comentaram o post, na página dele.

Como presidente do PV Municipal, o ex-mourista aproveitou para dizer que o partido lançará candidato à Prefeitura da City, nas eleições do próximo ano. “O humilde nome (do candidato) todos saberão em breve”, escreveu. Quem será, hein? Primeiro, andaram falando que seria o jornalista Miguel Samuel, mas pelo visto não é. Será Seu Machadinho (Wilson Machado), que já vazou do PMDB e está à procura de um partido que aposte nele? Será o consultor técnico (técnico em que, mesmo?) de Capivara, Daniel Messias, que desistiu de disputar o Conselho Tutelar (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas)? Brincadeirinha! Pelos comentários na página de Jorge Tuta, a maioria tá pensando que o candidato verde será ele mesmo. Será, hein? Diga, diga, diga, diga, digaaaaaaaaaa!!!

Começa hoje, o segundo semestre legislativo. Após o recesso de julho, os vereadores estão de volta ao batente, a partir das 18hs, quando acontece a 12ª Sessão Ordinária do ano. Na pauta, além das Indicações, Requerimentos e Moções, 1 Regime de Urgência, 3 projetos de lei do Executivo (Prefeito) e 1 da Mesa Diretora da Casa, presidida pelo vereador Sandro Caprino (PRB)O 15/15, DA GRATIFICAÇÃO ESPECIAL PARA O PRESIDENTE DA COMISSÃO DE LICITAÇÃO (CL) DA CASA, MEMBROS TITULARES DA CL, PREGOEIROS E EQUIPE DE APOIO AOS PREGÕES.

Já que a “Gratificação Especial” entrou na pauta do Legislativo, vamos relembrar porque considero a proposta uma farra com o dinheiro público. David Rodrigues, diretor-geral da Câmara e homem de confiança de Caprino (PRB), preside a Comissão de Licitação (CL). Pelo cargo de diretor ele recebe R$ 10.646,45/mês. Já pelo cargo de presidente da CL o pupilo do presidente receberá mais R$ 2.000,00/mês, caso a gratificação seja mesmo aprovada em Plenário. Salário + Gratificação = R$ 12.646,45 = ao diretor mais caro da history da city. 

É meu bem, quem tem “padrinho” poderoso tira férias internacionais  com menos de 1 ano no emprego e quando volta ainda ganha “aumento”. Falando nisso, será que os dias nos States foram descontados mesmo do holerite? Logo terei a resposta, na palminha da minha mão.

A primeira vez que comentei sobre esse “mimo” de Caprino (PRB) com o dinheiro do contribuinte paulinense, afirmei que na prefeitura Presidente, Membros, Pregoeiros e pessoal de apoio de licitações NÃO RECEBEM NENHUM CENTAVO EXTRA. Exceto o pregoeiro, o restante não ganha nadica de nada meeeesmo. Pelo menos é o que está na Lei 3.247/2011: o pregoeiro da Prefeitura recebe R$ 100,00 de gratificação, por pregão efetivamente realizado, e só pode conduzir, no máximo, 15 pregões/mês.  

Já o Pregoeiro “de Caprino (PRB)”, digo da Câmara, vai ganhar cinco vezes mais:  500tão, por pregão realizado e, pelo texto do “PL da Gratificação”, sem limite de quantidade. Pra fechar a conta, cada membro (03) de apoio ao pregoeiro receberá R$ 300,00, também por pregão e sem limite de quantidade. Se passar, somente neste semestre do ano, a “bondade capriniana” aumentará R$ 40 mil na folha de pagamento do Legislativo.

Na coluna de 13 do mês passado, ao comentar sobre a troca do carpete da Câmara, disse o seguinte: “Em tempos de crise, o dinheiro público deveria ser melhor aplicado e não usado a rodo”. Pois bem, sexta passada, o Correio Popular publicou a matéria “Mesmo com crise, gastos de Câmara sobe na RMC”, ilustrada com uma foto do Prédio Ulisses Guimarães (Câmara da City), legendada assim: “Câmara de Paulínia teve gasto com jardinagem de R$ 46.640,00 no primeiro semestre; presidente diz que o importante não é reduzir despesas, mas utilizar bem os recursos”. Quando digo que esse presidente é fera, principalmente em gastar o dinheiro público, neguinho diz que sou puxa-saco (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas).

Entrevistado na matéria do Correio Popular, Roberto Romano, professor de Ética e Filosofia da Unicamp, avaliou que “o dinheiro gasto na Câmara Paulinense poderia ser melhor utilizado” – justamente o que eu disse aqui, dia 13 passado. Romano acredita que a crise na Petrobras, principal fonte de receita de Paulínia City, vai afetar o orçamento local, mas a avaliação de Caprino (PRB) não tá nem aí para o que professor ou jornalista dizem. “Paulínia é uma cidade que pode ter tudo do melhor, temos esse privilégio. É difícil comparar com outras cidades porque temos orçamento maior. A questão não é baixar (as despesas), mas administrar bem o dinheiro. O problema de Paulínia é a gestão certa”, declarou ele, segundo o Correio Popular. 

Mesmo assim, o atual presidente se gaba de ter gasto apenas R$ 11,2 milhões nos seis primeiros meses de 2015, contra os R$ 13, 7 milhões gastos por seu antecessor, Marquinho Fiorella (PP), no mesmo período do ano passado. Só que tem um detalhe importantíssimo, nesta diferença: Fiorella gastou 2, 5 milhões a mais que Caprino, porque construiu o Prédio Anexo da Câmara Municipal, que leva o nome do saudoso e querido vereador “Angelo Corassa Filho”. Ou seja, sem construir nem o refeitório para o pessoal das terceirizadas da Câmara, que ele proibiu de almoçar junto com os demais servidores da Casa, Caprino (PRB) ordenou quase o mesmo valor de despesas ordenado por Fiorella. Bingoooooo!!! E pra fechar esta zorra, até dezembro deste ano, o presidente tem outros R$ 11 milhões públicos para fazer o que quiser.

Bem meus amooooooores, por hoje é só. QUE NOSSO PAI, TODO PODEROSO, TOME A NOSSA FRENTE, NOS PROTEJA E CONCEDA VITÓRIAS. Muitos beijos e abraços. Au revoir! 

Comentar